“ESTA EQUIPA É CAPAZ DE VENCER O GIL VICENTE”
Rúben Amorim mostrou-se confiante para o jogo da 29.ª jornada da Liga NOS, ainda que com alguns jogadores de fora
Maria Pinto Jorge
Texto
30 de Junho 2020, 19:27
summary_large_image

Na conferência de imprensa desta tarde de terça-feira, dia 30 de junho, Rúben Amorim realizou a antevisão à 29.ª jornada frente ao Gil Vicente FC, amanhã, 1 de julho, o dia da fundação do Clube, no Estádio José Alvalade.

Falta dos adeptos

O míster leonino acredita que a equipa está preparada para conquistar os três pontos em casa.

“Mesmo os primeiros jogos sem público foram mais difíceis de se fazer do que agora. Fazem muita falta os adeptos, estamos a criar um bom momento no clube, gostaríamos de ter os nossos adeptos presentes connosco mas é o que temos. Vamos estar preparados para terminar este campeonato sem os adeptos e depois veremos”, disse.

Ausência de Jovane

Jovane Cabral estará de fora da 29.ª jornada e, Rúben Amorim, esclareceu que, assim, os seus atletas terão de explorar essa oportunidade, ainda que sem revelar quem o substituirá no onze inicial.

“Todas as semanas tem sido essa situação e nós temos de arranjar maneira de dar a volta a isso. Vão aparecer outros jogadores que vão ter de aproveitar a oportunidade”, disse, continuando com o seu substituto: “Vamos ver, mas seja quem for que entrar, vai estar preparado”.

Joelson perto da estreia?

Além de admitir a ausência de Francisco Geraldes, Rúben Amorim foi questionado sobre se seria amanhã que Joelson Fernandes seria lançado, considerando que está preparado.

“Vamos ver amanhã, não vou dizer aqui qual será [o jogador que irá substituir] mas qualquer um estará preparado. Depende dele, do jogo, do que precisamos no jogo. Quem trabalha connosco está preparado para entrar sempre”, explicou.

Necessidade de atitude

Sobre o facto de acreditar no que a sua formação pode ainda fazer até ao final da Liga NOS, o técnico dos leões foi claro: é preciso “fome dentro de campo”.

“Não acredito nem deixo de acreditar. Esta equipa é capaz de vencer o Gil Vicente, se estiver bem, se estiver com fome dentro de campo, se não vamos passar dificuldades. Há três jornadas diriam que o Jovane poderia ser dispensado e agora joga. É por isso que o futebol é tão apaixonante”, confessou.

Questão Lage

Para terminar, Rúben Amorim foi, ainda, confrontado com a questão da saída de Bruno Lage do SL Benfica, e quis relembrar que o mesmo pode acontecer a qualquer treinador.

“Não tem nada que me surpreender. O futebol é assim, um dia é o míster Lage, outro dia serei eu, é assim a nossa vida, um abraço para ele. O foco é a nossa equipa, não olhamos para o lado, só se andássemos muito distraídos com o que tem sido o fuebol português. É dar graças a Deus que não é o nosso clube com problemas mas temos muito para fazer e é manter o foco nos próximos jogos e na próxima época”, terminou.

Fotografia de Sporting CP.

 

  Comentários