summary_large_image
2022, PELA BITOLA DE 2021
A capacidade de se levantar após um revés, respirar fundo e ir atrás de um objetivo é o que define os campeões
01 Jan 2022, 12:00

Em primeiro lugar, começo por desejar um grande ano de 2022 a todos os nossos leitores. O Leonino começou a sua atividade em janeiro de 2020 e dois meses depois estávamos todos em território desconhecido com o aparecimento do COVID-19. Descobrimos a resiliência necessária para atravessar esse caminho, sendo que 2021 foi o ano da consolidação junto dos adeptos Sportinguistas, como comprovam os nossos números de visualizações, ao quintuplicar face ao primeiro ano de atividade. Assim, em nome de toda a equipa, o meu agradecimento aos nossos leitores e seguidores, entrando este novo ano com vontade de conseguirmos chegar mais longe.

No que respeita ao futebol, a equipa liderada por Ruben Amorim, proporcionou-nos um réveillon tranquilo, não obstante o jogo com o Portimonense ter sio uma montanha russa de emoções. Com efeito, os algarvios apresentaram-se em Alvalade com a lição bem estudada, com Nakajima e Candé a liderar as investidas venenosas em contra-ataque. Adán conseguiu suster as duas primeiras investidas, mas á terceira foi de vez, onde Matheus Reis foi, sobretudo, uma vítima das circunstâncias no autogolo marcado, dado a situação bem gizada pelo Portimonense. Se há algo que Ruben Amorim tem bem implementado, através dos jogadores que tem sabido escolher para integrar o plantel, é a grande resiliência mental. Matheus Reis levantou-se, deitou o autogolo para trás das costas e tratou de assinar uma exibição portentosa. A capacidade de se levantar após um revés, respirar fundo e ir atrás de um objetivo é o que define os campeões. E assim foi. A pressão intensa do Sporting, acentuados após a expulsão do jogador do Portimonense, redundou num hat-trick de Paulinho. Três golos bastante celebrados, tanto pela equipa, como pelos Sportinguistas, pois o ponta de lança português tem sido um jogador incansável ao nível de trabalho e de sentido do coletivo. A forma resiliente e abnegada como se entrega ao emblema do Leão levou-me a vislumbrar algum do espírito de Iordanov, altamente respeitado no antigo Estádio de Alvalade, não tanto pela sua qualidade individual, mas pelo seu absoluto compromisso e intensidade competitiva. Mais três pontos conquistados e a liderança partilhada com o Porto, que derrotou o Benfica, de novo, no Dragão. Convém, no entanto, não declarar desde já o “óbito” dos encarnados pois, não obstante os sete pontos de atraso, não participará nas meias finais da Taça de Portugal em março, numa fase decisiva da época, ao contrario do expectável Porto-Sporting, se os jogos dos quartos de final não trouxerem surpresas.

O futsal do Sporting manteve a bitola, ao nível de resultados e conquistas, tratando de arrecadar mais uma Supertaça frente aos encarnados. A cultura da dinâmica de vitória, que tantas vezes abordo e reitero para o futebol, é posta em prática vezes sem conta pelo Futsal. A vitória por 7-2 é mais um momento de afirmação e de passagem de cultura de conquista para os jogadores mais jovens, que ao acumularem palmarés, estão a assegurar a continuidade do domínio leonino por mais anos. Em 2022, há que manter este rumo e mentalidade para que o Sporting continue a cumprir os seus desígnios.

Diretor Leonino

  Comentários
Mais Opinião
Pedro Geada
ESTÁ DADO O ´PONTAPÉ DE SAÍDA´
Sendo um projeto de e para Sportinguistas, queremos que seja, e será certamente, um ‘rugido’ de referência que se ouvirá no Reino do Leão!
Pedro Geada
DA “GUERRA DOS SEIS DIAS” AO VIETNAME”
Diz o povo que "mais vale um mau acordo que uma boa demanda"...será isso possível neste caso?
Pedro Geada
A LIDERANÇA E O HORROR AO VAZIO
A falta de atitude, garra e vontade de vencer é das coisas que mais irrita os Sportinguistas, quase tanto como os próprios insucessos.
Pedro Geada
ESTE SILÊNCIO NÃO É DE OURO… É DE LATA!
O Presidente do Sporting deve ser o primeiro guardião dessa ambição, dessa exigência e dessa intransigência, a favor da excelência na performance de equipas e atletas!
Pedro Geada
NIXON NA JUGOSLÁVIA COM OS OUVIDOS EM PARIS
É preciso que o bom senso e o sentido de Clube voltem a imperar, colocando os superiores interesses do Sporting em primeiro lugar!
Pedro Geada
UM SÁBADO DO INVERNO DO NOSSO DESCONTENTAMENTO
Presume-se assim que Salgado Zenha não seja fã de campismo... mas nem os rivais diminuem o Sporting com declarações destas.
Pedro Geada
3 + 3 x 3: A CONTA QUE O FUTEBOL FEZ
Miguel Albuquerque sabe que o seu desempenho como Diretor é avaliado por resultados e títulos, sinalizando, assim, que não está com contemplações para quem não os obtém.
Pedro Geada
ASSUMIR RESPONSABILIDADES E TOMAR DECISÕES
Os 11 anos de futebol, que Varandas tanto proclamou, agravam agora um atestado de inaptidão para deter o pelouro do Futebol na SAD.