summary_large_image
A FAMÍLIA SPORTINGUISTA (II)
Não se pode gastar dinheiro sem que tenhamos as devidas precauções de possíveis investimentos inúteis. Mas que falta de conhecimento do que se faz!
22 Jan 2020, 08:00

Quanto estamos numa qualquer instituição com cabeça e responsabilidade, devemos engrandecer o nome dessa instituição, a qual deve ser tratada com carinho e empenho máximo. O Sporting CP não é diferente.

Não tendo – quem está à frente dos destinos do Sporting CP – o tempo suficiente para evitar cometer erros, como alguns que têm sido cometidos neste passado recente, que por sua vez têm originado problemas e dificuldades avultadas, não só do ponto de vista financeiro como também de resultados que seriam próprios de clubes grandes como o Sporting Clube de Portugal, deveríamos refletir seriamente sobre esses erros cometidos.

Nunca se deve demitir qualquer funcionário sem que se saiba o seu rendimento. podendo ser peça fundamental para o desenvolvimento da equipa, e ao mesmo tempo que os resultados a não serem aquilo que se desejaria até ao final da primeira volta. Pois assim é, que só se devem dispensar funcionários quando temos o conhecimento e noção de que os funcionários demitidos não fazem falta, contratando para os substituir alguém que tenha dado provas da sua mais-valia, o que não veio a acontecer no Sporting CP, pondo assim em causa os resultados da época. Isto em nada revela a gestão adequada para a situação em causa. Desejaríamos que a gestão fosse organizada!

Com o devido respeito por quem está com a gestão em curso, os resultados estão à vista! Não se pode gastar dinheiro sem que tenhamos as devidas precauções de possíveis investimentos inúteis. Mas que falta de conhecimento do que se faz!

Claques

Lamentamos muito que só as claques do Sporting CP sejam punidas, uma vez que há outras que – umas ocultas, outras com nome – em outros clubes que até hoje não tenham sido (os clubes e as claques ou pseudo-claques) alvo de qualquer tipo de sanção, e sejam responsabilizadas pelos atos de quem prevarica dentro e fora do estádio, pondo em causa clubes, pessoas e bens.

As pessoas e as famílias vão a um estádio para ver um desporto que deveria ser uma festa, amizade e momento de divertimento, mas passa a ser por vezes uma desordem que cria um mal-estar e um mau ambiente, muitas vezes com agressões físicas, que acabam em tragédias como infelizmente já aconteceu.

Também acredito que não devem as forças de segurança gastar ou perder qualquer tempo que todos nós acabamos por pagar. As forças de segurança acompanham pessoas que para mim não são nem mais nem menos que claques organizadas; mas nesse sentido, já que esses clubes dizem não ter claques organizadas, devem, sim, ter uma segurança própria e não gastar dinheiro dos impostos de todos nós. Seria desejável um cordão policial até ao estádio, e aí sim, no destino, deveria ser o clube a suportar as despesas inerentes ao acompanhamento de pessoas que não têm rosto, sendo as claques desses clubes, que por sua vez também não têm rosto.

Se eu estiver enganado que desmintam: ou são claques ou são meros adeptos desse clube. E que cada um faça o caminho que todos fazemos quando vamos ver um jogo de futebol ou qualquer outro tipo de desporto.

Mais uma vez: ou são claques, ou são adeptos comuns! Se são claques, que as forças de segurança as acompanhem. É que eu também sou a favor das claques, mas com regras.

Que haja responsabilidade de todos. Mas sobre isso falaremos num futuro próximo. Todos somos Sporting Clube de Portugal. Todos somos responsáveis.

Que Núcleos, filiais e outros possam dar ideias e opiniões!

  Comentários