summary_large_image
A REUNIÃO COM O PMAG
Para mim e para uma grande maioria dos sócios, a gestão tem sido ruinosa.
Imagem de destaque05 Ago 2020, 10:00

Este texto de hoje é uma reflexão sobre a situação atual do nosso Sporting CP. Está em causa algum descontentamento que existe por parte de milhares de sócios do Sporting CP com esta gestão que se tem praticado na presente época no nosso clube.

Gostaria de demonstrar o meu descontentamento sobre a atual situação do nosso clube. Como já atrás transmiti, para mim e para uma grande maioria dos sócios, a gestão tem sido ruinosa! Os sócios do Sporting estão à espera de saber qual o rumo que vamos seguir para a próxima época.

Vamos pensar um pouco: os sócios do Sporting devem ter em conta que o clube não é só de quem está a liderar os seus destinos neste momento. Mas sim, de todos os sportinguistas que gostem do clube e que, com o apoio e empenho de todos, possamos fazer tudo aquilo que o Sporting precisa.

Estamos a falar de paz, organização, responsabilidade e o devido respeito de todos, assim como dignidade, para que as vitórias possam regressar o mais rápido quanto possível ao nosso clube, que infelizmente tantos desgostos nos tem dado. E aquilo que se ouve e que se fala na comunicação social, em nada valoriza a imagem do nosso querido Sporting.

No seguimento da reunião que houve com o Presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting, Dr. Rogério Alves, e na nossa presença (Prof. Dr. Vitalino Canas, Eng. Coutinho Duarte e Fernando Tavares Pereira), onde se discutiram alguns assuntos importantes para os próximos meses que aí vêm, uma vez que haverá uma AG para alteração dos estatutos, onde em minha opinião, se deveria fazer uma AG conjunta para se discutirem vários pontos e artigos dos estatutos numa só AG; assuntos estes tais como o i-voting, que em nosso entender não estão reunidas as condições para que seja incluído nesta próxima AG, que poderá ser ainda em agosto, segundo o que nos foi transmitido pelo PMAG, Dr. Rogério Alves.

As nossas razões serão as razões de largos milhares de sócios sportinguistas. O nosso país, como sabem, no continente e ilhas, ainda não tem uma cobertura de comunicações móveis em todo o território, onde mais de 30% do mesmo não consegue sequer fazer chamadas telefónicas e muito menos aceder à internet. E isto, digo-o com o conhecimento próprio.

Porque onde há um sportinguista, há votos, com os mesmos direitos e deveres para com o clube.

Ora, será que as pessoas vão ter que pedir a um desconhecido para que o mesmo lhe exerça o direito de voto na cidade mais próxima, e aí, eventualmente, haver uma troca das pretensões de voto?! Eu penso que isto é injusto, entre outras situações que possam acontecer.

Como já transmiti, sou de acordo que se façam as votações em cada distrito, com uma mesa, duas, três, quatro, cinco ou seis mesas de voto: o Sporting CP, que tem toda a informação dos sócios por distrito, em minha opinião, deverá informar os núcleos que tenham capacidade para receber esses sócios e fazerem o voto presencial, com delegados das listas concorrentes.

Assim como também no estrangeiro, com representantes das listas onde houver a capacidade de poder votar.

Para isso, já temos um grupo de pessoas que irá oferecer aos núcleos, onde ficarem as mesas de voto nos distritos onde isso for delineado e mais distantes da Grande Lisboa, cerca de 30 a 40 equipamentos informáticos, para que os núcleos ou mesmo o Sporting não faça esse investimento, uma vez que estamos (e mais uma vez) em tempos muito difíceis financeiramente no nosso clube.

Não pondo isto em causa, que numa situação de pandemia, a região da Grande Lisboa também possa fazer a votação presencial em alguns dos núcleos escolhidos, para não haver aglomeração de pessoas e assim respeitar as normas da Direção Geral de Saúde.

Assim como também apresentamos, entre outras alterações aos estatutos, que houvesse uma segunda volta, para que, quem liderar o Sporting CP, tenha 50% + 1 voto, tendo sido esta uma das minhas propostas e debatida na campanha anterior, que essa alteração iria ser o quanto antes resolvida, o que estranhamos muito a não inclusão na AG do i-voting.

E que desta forma possa representar a maioria dos sócios no nosso Sporting.

Mais uma vez, apesar de ter criado um grupo de WhatsApp, digo: posso ser ou não candidato; temos, em minha opinião, que juntar os diferentes quadrantes existentes, onde eu possa fazer parte integrante, a fim de não haver tantas candidaturas, mas sim candidaturas fortes, coerentes e com conhecimento das causas que vão defender.

É um apelo que faço a todos os que querem o bem do Sporting CP.

O tempo é pouco e o trabalho é muito. Pensem, reflitam e contatem-nos.

Saudações Leoninas

  Comentários