summary_large_image
A “VERDADE” SOBRE A VERDADE DESPORTIVA A CULPA DOS PODERES
Desde há muito que a política se enrolou com o futebol, numa cama de interesses mútuos que nada dignificam o desporto e muito menos a verdade desportiva.
21 Mai 2020, 11:00

Caras amigas e caros amigos sportinguistas,

Antes de mais nada quero repudiar veementemente os confrontos que aconteceram, no passado dia 17, nas imediações do Estádio José Alvalade. Infelizmente, estes episódios vão-se repetindo sem que quem de direito coloque uma mão severa sobre o assunto. Aos sportinguistas que ficaram feridos desejo as rápidas melhoras.

Este é o terceiro artigo sob o tema: A “VERDADE” SOBRE A VERDADE DESPORTIVA. Atendendo à importância e delicadeza do mesmo, entendi por bem abordá-lo por subtemas. Neste artigo de hoje, A CULPA DOS PODERES, irei falar sobre a culpa do poder político, governativo e da Justiça. Como sempre, com os meus artigos, não pretendo dar nenhuma lição sobre os temas que abordo, mas sim despertar consciências e despoletar a discussão sadia sobre os mesmos.

Desde há muito que a política se enrolou com o futebol, numa cama de interesses mútuos que nada dignificam o desporto e muito menos a verdade desportiva. Esta é uma realidade que não precisa de ser demonstrada! Ela está mais que evidente no nosso dia-a-dia.

A política e os governos não estão ao serviço do desporto mas sim da indústria do futebol que se rege por condutas pouco transparentes e sérias. Os governos deixam os clubes passearem-se impunes, pelos buracos de leis criadas à medida destes. Por sua vez, os clubes distraem o povo e promovem as figuras politicas que querem chegar ao poder. A força do voto dos adeptos de alguns clubes é uma forte ameaça para os políticos! O medo de perderem votos, faz com que fechem os olhos a verdadeiros atentados contra o desporto e mesmo contra a vida. Não nos podemos esquecer das mortes que já existiram e da forma leviana como os governos trataram estes cassos. Os governos sentem-se hipotecados aos clubes que montaram uma verdadeira máquina manipuladora, quer pela força dos seus adeptos, dos seus gabinetes jurídicos, de comunicação e suborno de personalidades importantes nas diversas áreas do poder. Todos sabemos que assim é! E todos devemos lutar para que isso mude. Um título não pode servir para ilibar crimes gravíssimos!

Ainda há dias foi incompreensível ver o governo reunir-se com os presidentes da FPF, LIGA e dos “3 grandes”. Pergunto-me:

  1. Se lá estavam os representantes da FPF e da LIGA, por que razão estavam os presidentes do Sporting, Porto e Benfica?
  2. O presidente da LIGA não representa todos os clubes do futebol profissional?!
  3. Ou representa todos os outros menos estes 3?
  4. Ou dentro destes 3 será que ela não representa mais uns dos que outros?
  5. Ou, se queria ouvir os presidentes dos clubes, por que não reuniu com os restantes?

Aqui, a LIGA e a FPF estiveram mal, pois mostraram-se submissas aos “3 grandes”!

Aqui se prova, embora não fosse necessário, que os governos servem a indústria e o poder do futebol e não o desporto! Como sempre prevalece a vénia ao voto!

A justiça, de uma forma escandalosa, deixa-se levar pelo mediatismo e pelos milhões desta indústria, e julga, não pelos factos provados, mas sim pelas conivências clubísticas. Depois, os clubes, com investimento avultados em departamentos jurídicos, –  alguns custam mais do que a maior parte dos planteis dos seus adversários, –  tratam de abrir buracos nas leis que tornam certos clubes, totalmente impunes!

Nós, os adeptos e sócios dos clubes, temos que saber separar a política do desporto! Quando o fizermos, muito mudará!

Por fim quero agradecer a participação dos muitos que têm ajudado nestas reflexões conjuntas!

Muita saúde, protejam-se e saudações leoninas!

  Comentários
Mais Opinião
Joaquim Coutinho Duarte
SÓ COESOS E ORGANIZADOS VAMOS VENCER
Seremos capazes e temos liderança para o efeito? Fica a questão…
Joaquim Coutinho Duarte
SILÊNCIO QUE BRANQUEIA
Senhor Presidente da Assembleia Geral, chegou a hora de demonstrar que honra o lugar que lhe foi confiado, e que é merecedor de tal prestígio!
Joaquim Coutinho Duarte
SOMOS UM CLUBE ARRASADO PSICOLOGICAMENTE
Só nos resta suplicar: SALVEM-NOS! Que nós, por nós mesmos, estamos incapazes!
Joaquim Coutinho Duarte
TRABALHO, ORGANIZAÇÃO (PLANO DE ACÇÃO) E DISCIPLINA
Todos devem dar o seu melhor para resolver esta divisão que existe. Não podemos continuar de costas voltadas, uns para os outros, fazendo “um favor” aos nossos adversários.
Joaquim Coutinho Duarte
DESAFIO!
Lanço o desafio a todos os anteriores candidatos, e aos que se venham a apresentar numas próximas eleições, que nos sentemos à mesma mesa, para pensarmos o Sporting de hoje e de amanhã!
Joaquim Coutinho Duarte
NÃO PODE VALER TUDO
Se já vendemos os melhores, quase todos, e não investimos em quem possa vir a substituí-los, como iremos sobreviver desportivamente e financeiramente?
Joaquim Coutinho Duarte
CRIANDO PONTES
Em democracia governa-se ganhando eleições. E, democraticamente, critica-se quem “governa”, como forma de lembrar as promessas feitas eleitoralmente. Os mandatos são para se cumprir, mas, as promessas
Joaquim Coutinho Duarte
“CRIAR PONTES”, JÁ EM ANDAMENTO
Os problemas são de uma evidência gritante, que nenhuma técnica de comunicação, por mais sofisticada que seja, consegue branquear!