summary_large_image
CRAQUES MADE IN SPORTING CP
João Palhinha é um campeão, dentro e fora do campo. Respeitou sempre o Sporting CP, os seus dirigentes, colegas, treinadores, staff e sócios. Merecia ter tido outro tratamento
07 Ago 2022, 14:59

No início da temporada 2020/2021, o jogador João Palhinha estava a treinar à parte, colocado na lista de transferências e a ser negociado para um clube russo. Recordo-me bem dessa fase e de ter escrito aqui no Leonino que o João Palhinha era o melhor médio defensivo do futebol português, sugerindo a sua reintegração no plantel da equipa principal.

Passados uns dias, e após a recusa deste em ser transferido, Rúben Amorim deu-lhe uma oportunidade e, com ele em campo, a dimensão táctica da equipa transfigurou-se. O João foi uma das peças fundamentais para a conquista do Título.

Na época transacta a prestação não foi a mesma. Falou-se de problemas e interferências de empresários, na aposta em Ugarte, uma lesão condicionadora e o João Palhinha, sendo sempre muito profissional, parecia que estava triste. A forma como passou os últimos dias de contrato com o Sporting CP não me agradaram. Um activo importante do Sporting CP, jogador da selecção nacional ter de manter a sua condição física, até ser concretizada a transferência, nas instalações do Sacavenense, não só é para mim incompreensível como não se coaduna com os tão apregoados “valores” do Clube.

João Palhinha é um campeão, dentro e fora do campo. Respeitou sempre o Sporting CP, os seus dirigentes, colegas, treinadores, staff e sócios. Merecia ter tido outro tratamento no final, mesmo que a sua vontade tenha sido procurar outros desafios profissionais.

No jogo de ontem que abriu a temporada da Premier League, João Palhinha fez um jogo soberbo, cheio de raça e neutralizou o meio-campo do Liverpool. Tem uma “chegada” tremenda e faz pressão como poucos. Desejo-lhe a melhor sorte para este novo desafio e que possa demonstrar toda a sua capacidade. O campeonato do Mundo está à porta e ele merece lá estar. O mister Fernando Santos irá precisar dele. Marco Silva, de quem não gosto nem como treinador nem como pessoa, teve a inteligência de o vir buscar. Que a temporada corra bem a ambos pelo prestígio do futebol português.

A época 2022/2023, para nós Sporting CP, começa daqui a pouco. Fazendo um paralelismo com o que referi acima, há um atleta de que gosto muito e que foi afastado das escolhas do nosso treinador: Jovane Cabral. O Jovane é um jogador diferenciado, com uma enorme capacidade concretizadora. Define bem, remata com precisão com os dois pés, marca livres e é fortíssimo no um contra um. Está no último ano de contrato, é um facto, mas não se despacha um activo valioso como ele por três trocados…

Que o treinador Rúben Amorim, a quem tenho atribuído todo o mérito pelas conquistas recentes do nosso futebol sénior, possa reconsiderar e integrá-lo novamente. É um jovem humilde, trabalhador, parece-me respeitador da hierarquia, gosta do Clube e sabe marcar golos!

Quanto às novas contratações, aposto sobretudo no Trincão. Os restantes ainda não me convenceram. Acresce que o plantel precisa urgentemente de um ponta de lança eficaz, que não é Paulinho. Com a valia dos extremos que temos (Pote, Edwards, Trincão) a meter bolas, qualquer avançado/médio é capaz de marcar mais de 20 golos por época. Quando vemos os atacantes dos nossos rivais e a capacidade concretizadora dos mesmos percebemos que estamos coxos na frente. Depois de Sporar, Paulinho e, por outras razões, Slimani, está na altura de acertarmos num bom ponta de lança ao estilo do, mal vendido, Bas Dost.

Que hoje possamos passar na “Pedreira” e que a concentração dos adeptos que se vai fazer junto ao Núcleo do Sporting CP, em Braga, junto do presidente Daniel Pereira seja um bom pronúncio para uma época em que queremos recuperar o título.

Viva o Sporting CP.

  Comentários
Mais Opinião
Subscreva a newsletter Leonino
Email