summary_large_image
CULTURA VERDE E BRANCA
Sempre fomos diferentes, sempre o seremos e muita gente sabe que por muito que queiramos explicar como é, por muito que tentemos, o mais fácil será sempre dizer: “Vem comigo, para perceberes”.
17 Out 2021, 09:50

Sexta-feira foi noite de Taça de Portugal, sábado dia de pavilhão e hoje lá voltamos novamente. É este amor, a todo um universo que está muito para além do futebol, que nos diferencia de todos os outros clubes. Da cultura verde e branca faz parte o futebol, o andebol, o futsal, o voleibol, o basquetebol, o hóquei em patins, os jogos das camadas jovens na Academia e até os jogos das mulheres com garra no futebol feminino que todos os dias lutam para ter o mesmo tipo de tratamento que os outros.

Só quem vai aos jogos todos que consegue sabe do que falo, chegar e ficar na fila do Estádio de Alvalade ou de um Estádio visitante a discutir aquele lance em que o árbitro podia ter aberto os olhos, chegar à fila de entrada do João Rocha ou de um qualquer pavilhão neste país e saber que, lá dentro, somos muitos a torcer pelo mesmo, a torcer da mesma forma, com a mesma garra e com os mesmos rituais… mas acima de tudo, chegar e ver.. sempre as mesmas caras. Já sabemos quem são, que levam os amigos, os filhos, os pais, ou os sobrinhos, sabemos também qual é o jogador favorito desta ou da outra pessoa e as conversas que se desdobram com isso. Sabemos também que, tal como nós, todos os que ali estão fazem de tudo para levar o “De geração em geração” à letra e não há coisa melhor do que ver uma criança com dois, três, ou dez anos, a entrar no pavilhão, vestida de verde e branco da cabeça aos pés e, com os olhos a brilhar, sentir.. o Sporting.

Sempre fomos diferentes, sempre o seremos e muita gente sabe que por muito que queiramos explicar como é, por muito que tentemos, o mais fácil será sempre dizer: “Vem comigo, para perceberes”, porque só quem vai, quem está, quem bate palmas, quem canta até doer a garganta, quem já perdeu a conta a todas as horas, às viagens e aos bilhetes, entende da mesma forma.

O Sporting Clube de Portugal é isto. O nosso refúgio do Mundo lá fora que nos faz entrar num Universo diferente. Um Universo onde quem o partilha connosco sabe e percebe que ali não há mais nada, não interessa mais nada, não se quer ver, nem sentir, absolutamente mais nada, sem ser amor, que queremos todos a vitória no campo ou na quadra, que queremos SEMPRE, independentemente do momento, a vitória daquele que é, o Amor da nossa vida.

Daquele amor que por vezes dói, que magoa, que nos faz chorar, mas que estamos sempre lá, mesmo sem saber explicar porquê, mesmo sem saber dizer como. Estamos e estaremos sempre, porque é disto que somos feitos, é por isto que o Sporting Clube de Portugal nunca será só futebol, nunca serão só títulos de Campeão Nacional, nunca será só isto, será sempre mais, e o mais é amor, e venha quem vier, não há quem o substitua, o troque, ou o largue, porque amar é assim mesmo.

  Comentários
Mais Opinião
Mariana Cordeiro Ferreira
CASA ONDE NÃO HÁ PÃO…
E os Sportinguistas já não têm essa paciência, os Sportinguistas estão cansados de esperar, de pensar que "para o ano é que é".
Mariana Cordeiro Ferreira
SER OU PARECER
Neste momento e em termos Europeus, o Sporting é Grande sim, em Hóquei e em Futsal por exemplo, mas no que diz respeito ao futebol, a conversa volta novamente a ser outra.
Mariana Cordeiro Ferreira
PARA TI, BRUNO!
Leva contigo o Esforço, a Dedicação a Devoção e a Glória que por cá aprendeste, porque aí, a história de quem vai vestido de verde e branco, é feita de títulos e tu mereces ganhá-los.
Mariana Cordeiro Ferreira
#DIADESPORTING
É altura de colocar o cachecol, vestir a camisola e preparar a voz... porque o amor chama e a este nunca viraremos as costas.
Mariana Cordeiro Ferreira
ESTE AMOR QUE NOS CONSOME
É o amor que me faz ter um 1906 tatuado, é o amor que me deixa com a lágrima no olho cada vez que vejo uma criança com o símbolo do leão rampante ao peito.
Mariana Cordeiro Ferreira
OBRIGADA MÃE POR ME TERES FEITO DO SPORTING
Hoje, vou levá-la à bola outra vez e já vou conseguir vê-la a cantar O Mundo Sabe Que com o cachecol ao alto e é aí que a emoção vai falar mais alto outra vez, porque se é amor, a ela o devo.
Mariana Cordeiro Ferreira
EXISTEM DIAS
Seria tão fácil dizer que para mim já chega, que estou cansada, que vou deixar de pagar quotas, mas a palavra fácil nunca esteve presente no nosso dicionário.