summary_large_image
E AGORA, COMO FICAMOS?
Centrando-me no desporto em geral, pergunto-me várias vezes como se irão resolver todos os campeonatos a decorrer pelo mundo fora. Não me refiro apenas ao futebol, mas sim a todas as modalidades.
Imagem de destaque22 Mar 2020, 14:00

Estamos a viver momentos dramáticos e sem certezas sobre o que o futuro nos reserva. Centrando-me no desporto em geral, pergunto-me várias vezes como se irão resolver e ultrapassar todos os campeonatos a decorrer pelo mundo fora. Não me refiro apenas ao futebol, mas sim a todas as modalidades.

Julgo que as entidades que dirigem o desporto mundial, seja a FIFA, UEFA, ou outra fora do futebol, já sabem que não será possível terminarem os campeonatos sem que para isso afete, e muito, o início da época seguinte.

Estou plenamente convencido que essa decisão está tomada, pois a preocupação máxima parece-me não estar neste ponto. É claramente o ponto menos importante.

O problema é maior, muito maior e muito preocupante para uma das maiores indústrias da economia mundial.

O que está em causa é o vírus prolongar-se em demasia e poder ter uma segunda vaga (tese defendida por muitos especialistas) e que, só no final deste ano, o mundo estará em condições de receber e realizar jogos nacionais e, sobretudo, internacionais.

Com esta realidade tudo fica em causa. A Liga dos Campeões, que alimenta o principal bolo de financiamento às grandes equipas, terá dificuldades em encontrar patrocinadores e apoios para que continue a gerar as receitas loucas que se praticam atualmente. Os campeonatos nacionais de cada país terão dificuldade em realizar receitas. Sem um campeonato totalmente livre de uma paragem a meio, os clubes irão ver as suas receitas cair drasticamente seja na venda de bilhetes, seja no merchandising, seja inclusive na adesão de novos sócios.

Para além de tudo isto, temos os jogadores e os atletas. Como manter meses sem fim jogadores a treinar em casa e à distância? Como garantir que, daqui a 3 ou 4 meses, as equipas estarão prontas a competir e os mesmos estarão bem preparados? E a parte psicológica? Estarão todos focados e no pleno das suas faculdades para atuar ao mais alto nível?

Pois, é por aqui que julgo estarmos perante um desafio enorme. Como garantir que o mundo do desporto volte à normalidade e com a capacidade que tem atualmente de gerar tanto dinheiro à sua volta? Acredito, naturalmente, que tudo se irá resolver, mas com que preço e em que condições?

Por isso, espero que o nosso Sporting CP esteja a trabalhar arduamente sobre o que deverá fazer para estar preparado para os novos tempos que se aproximam. Temos de avaliar tudo! De A a Z! Como manter as receitas? Como ir buscar novos canais de receitas para o clube? Como garantir que os adeptos e Sócios fiquem ligados ao clube? Como podemos potenciar um número enorme de atletas parados em casa e aproveitar este momento para que possam estar em contato com os Sócios e adeptos?

Sinceramente, sou dos que considera que este momento até foi benéfico para a atual direção e para o clube em particular. Permite, efetivamente, parar para pensar. Neste momento, a pressão com que se vivia cada dia no clube desceu drasticamente. Tudo acalmou e é tempo de reunir as tropas e voltar mais forte do que nunca. Unidos, de forma a podermos voltar a vibrar com as nossas vitórias. Sinceramente, desejo, acima de tudo, que este sofrimento em que todos vivemos atualmente seja rapidamente ultrapassado e que brevemente tudo volte à normalidade com o menor dano possível (refiro-me à vida humana). Depois, bem, depois vamos todos querer o mesmo. Ver o nosso Sporting CP jogar! Seja em que modalidade for! As saudades já são muitas e que venham esses jogos rapidamente! Quero sofrer, vibrar e como está no nosso ADN, ganhar e comemorar!

  Comentários