summary_large_image
INDIGNAÇÃO = REPROVAÇÃO DAS CONTAS
Embora saibamos que os problemas do Sporting não sejam só de agora, mas sim de algumas décadas, foram alguns dos diretores que por lá passaram, os responsáveis também pelos problemas dos dias de hoje.
Imagem de destaque30 Set 2020, 10:00

Mais uma semana passada, mais dois jogos para o Sporting CP, que felizmente foram duas vitórias para bem do nosso clube e obviamente para todos os sócios. Isto, pela parte importante e positiva.

Pela negativa, a não aprovação na última Assembleia Geral do relatório e contas para a época passada (2019/2020) assim como o orçamento para a época que já está em curso (2020/2021) o que para mim, infelizmente, não me surpreendeu.

Tenho algumas notas para poder passar aos sócios e simpatizantes do Sporting CP, a fim de terem o mínimo conhecimento da realidade do nosso clube, embora saiba que milhares de sócios neste momento conhecem os problemas existentes na SAD e no Clube.

Relatório e contas do Clube: esta direção do Sporting deveria ter sido rigorosa nestes dois anos de mandato para que, com as receitas que entraram na SAD e no Clube, as quais ultrapassaram os 300 milhões de euros, pudessem ter tido um efeito desportivo e financeiro diferente, para melhor, coisa que não tem sido alcancada até este momento. Antes, pelo contrário, onde vamos relatar alguns casos que em meu entender não está de acordo com o desenvolvimento da SAD e do Clube.

Embora nós saibamos que os problemas do Sporting não sejam só de agora, mas sim de algumas décadas, foram alguns dos diretores que por lá passaram, os responsáveis também pelos problemas dos dias de hoje.

Vou aqui colocar alguns pontos de discórdia, que no meu entender a gestão do nosso clube não tem sido aquela que na realidade o Sporting – Clube – e SAD precisam.

Perguntas por mim feitas ao Clube, no dia 22 de Setembro:

  • Pág. 36

Não obstante o valor global do passivo ter ficado equivalente ao da época anterior, a rúbrica “outras contas a pagar” assistiu a um aumento superior a 12.000.000€; a que se deve?

  • Pág. 73

Gastos com pessoal

Quais os fundamentos apresentados para que os gastos com a remuneração base do pessoal tivessem sido incrementados (aumentados) em mais de 31%?

  • Relativamente ao passivo que o clube tem perante a SAD, em caso de insolvência desta última, qual a garantia que o clube tem para não perder a participação que tem na SAD? Ou haverá saldos contabilísticos na SAD ou no Clube que sejam desconhecidos?!
  • O que é que faltou fazer para evitar que esta pandemia afetasse atletas e staff do Sporting Clube de Portugal?

SAD

  • Pág. 8

Parágrafo 3

Foi dado um aumento a 51% dos trabalhadores; pode o Conselho de Administração divulgar o estudo realizado que sustentava a necessidade do referido aumento?

  • Pág. 31
  1. b) 5. Apesar de “não terem sido adotadas quaisquer medidas defensivas, nomeadamente limitação estatutárias relativas ao número de votos, que possam ser exercidos por único acionista” tem esta direção intenções de reverter esta situação?
  • Pág. 124

Se a dívida bancária remunerada diminuiu mais de 23.000.000€, porque é que os encargos em juros, suportados com a referida dívida financeira, aumentam 76% (ou mais 3.316.000€)?

Outras questões não foram colocadas por falta de espaço para caracteres no site que o clube criou para o efeito, mas que obviamente gostariamos que fossem respondidas.

OUTRAS QUESTÕES:

  1. “Qual o património existente na SAD que possa fazer face aos prejuízos das épocas transatas?”
  2. “Constatamos que existem jogadores que se compraram, entretanto já foram dispensados, acarretando prejuízos ao clube. Como se justifica? É óbvio que todos nós podemos falhar; mas em minha opinião, ter falhado em duas, três ou quatro vezes (etc), qual a justificação para isto?”
  3. “Qual o motivo da discrepância dos resultados líquidos entre a SAD e o clube? Será que estão incorporados os prejuízos?!”
  4. Deste relatório constam 327.103.000€ (trezentos e vinte e sete milhões, cento e três mil euros) de entradas de capital, das quais 151.630.000€ em 2018/2019; e 175.473.000€ em 2019/2020 (pág.15 do documento “Relatório e Contas – SAD); de acordo com os elevados gastos incorridos, qual a rentabilidade que se prevê acerca dos investimentos que têm sido realizados, tendo em conta que já houve prejuízos em diversas transações?

Por estes motivos, estamos perante uma tamanha indignação; daí, ter resultado a não aprovação do relatório e contas e orçamento. Porque todos nós gostamos da clareza de todos estes custos, por nós atrás referidos, e por isso questionamos qual a previsão da rentabilidade desta direção, por estes investimentos efetuados?!

Para bem de todos os sócios e simpatizantes do Sporting CP, desejo a continuidade das vitórias, para que haja alguma alegria em todo o universo sportinguista.

  Comentários