summary_large_image
O SPORTING É DE TODOS
Impera o “quero, posso e mando”, não sabendo ouvir ninguém nem dialogando para que se encontre uma solução rápida para o clube.
Imagem de destaque05 Fev 2020, 08:00

A gestão num clube como em qualquer empresa requer o maior rigor e clareza possível. Como recentemente tivemos conhecimento (dito pelo treinador do Sporting CP, que no meu entender é um homem com muita responsabilidade) de que a venda do Bruno Fernandes iria originar a falta de três jogadores. Ora então, como já falei anteriormente, deveria a direção ter acompanhado as palavras do treinador, e contratar as pedras que faltam no plantel. É verdade que, em meu entender, contrataram alguns jogadores, mas que também ainda não demonstraram qual a sua mais-valia para o plantel do Sporting CP.

Se a intenção era vender Bruno Fernandes, então qual foi o motivo dos despedimentos dos jogadores que se encontravam no plantel, e que já eram do conhecimento de todos os Sportinguistas, a sua mais valia e a falta que faziam no grupo.

A gestão tem que ser feita com muito cuidado e não atirando fora algumas das pedras preciosas que o Sporting CP tinha no seu plantel.

Pois assim é que em meu entender foi um erro que esta direção cometeu e que não teve, pelo menos até agora, nos contratos com os novos atletas, a sorte de que os mesmos tivessem demonstrado que eram uma mais-valia para o clube.

Os sportinguistas – mais uma vez digo – devem estar unidos para que em tempos difíceis e de crise como a que o Sporting CP atravessa neste momento, que já vem do passado, como é do conhecimento de todos. Dever-se-ia, começando pela direção, fazer o maior esforço possível de que, independentemente dos estratos sociais de cada um, estarmos todos coesos, para que os resultados possam aparecer, mas com todos os sportinguistas juntos, e não como está agora, onde impera o “quero, posso e mando”, não sabendo ouvir ninguém nem dialogando para que se encontre uma solução rápida para o clube.

E que o património do Sporting CP não seja esbanjado de qualquer maneira, assim como a imagem do Sporting Clube de Portugal, a qual tem mais de um século, com milhões de adeptos, sócios e simpatizantes não seja motivo de devassa, que é aquilo que todos nós, Sportinguistas, não pretendemos.

Penso que a humildade deve reinar entre todos os sportinguistas e que haja respeito mútuo, a fim de que o Sporting seja forte, coeso e vencedor.

Juntos somos mais!

  Comentários