summary_large_image
PRIMEIRO HÁ QUE GANHAR!
Só se deve festejar depois de se ganhar, mesmo porque, tal como os profissionais, também nós devemos manter o foco até o conseguirmos.
10 Mai 2021, 09:52

Dois pontos. Faltam dois pontos para que o nosso Sporting volte a ser campeão nacional. Tal deriva do facto de, na passada quarta-feira, termos derrotado “sem espinhas” o Rio Ave por 0-2, num encontro em que Paulinho foi o homem do jogo. Com a equipa bem arrumada em 3-4-3, com Nuno Santos e Pedro Gonçalves por detrás do ponta de lança, o Sporting voltou, fora, aos jogos pré-Abril, para o campeonato. Com grande caudal ofensivo e após duas bolas ao poste, Paulinho reclamou, barafustou e tudo fez para que árbitro e VAR “acordassem” para um lance de mão na bola, na grande área. Dado que o braço do jogador vila-condense não estava alinhado na volumetria do tronco, o penalty teve mesmo de ser assinalado, sendo superiormente convertido por “Pote”. Na segunda parte, o Sporting não esperou pelo que o jogo podia dar, carregou e Paulinho marcou um magnífico golo que selaria os três pontos, permitindo-nos observar o clássico na Luz, do dia seguinte, de “cadeirinha”. Pois bem, encarnados e azuis não foram além de um empate, pelo que entramos na antepenúltima jornada com oito pontos de avanço. Não obstante, caso o Porto hoje escorregue em casa com o Farense, o Sporting poder ser campeão, é-nos pedido um derradeiro esforço. Só se deve festejar depois de se ganhar, mesmo porque, tal como os profissionais, também nós devemos manter o foco até o conseguirmos.

Para cúmulo, foi nomeado Luís Godinho para o primeiro match point que o Sporting tem neste campeonato, frente ao Boavista. Se não é uma provocação, parece. O árbitro que, esta época teve arbitragens que prejudicaram o Sporting contra Porto e Famalicão é quem é colocado em Alvalade, esta terça-feira. Recorde-se que, em Dezembro do ano passado, o Sporting, inclusive, fez um comunicado muito duro precisamente sobre este árbitro (1), após o jogo de Vila Nova de Famalicão. Também por este prisma, jogadores, staff, dirigentes e adeptos devem refrear festejos antes de tempo e estarem muito atentos a quem possa atentar contra os nossos interesses.

Ao sagrarmo-nos bicampeões da UEFA Futsal Champions League tivemos mais um momento de regozijo e celebração que o nosso Sporting nos proporcionou. Com uma recuperação épica, 0-2 para 4-3, demonstrou-se mais uma vez que o trabalho contínuo, ao longo do tempo, bem como a cultura de vitória e de disputar, constantemente, grandes partidas a alta rotação, deram o apport necessário para se vencer. Que a mentalidade instalada no futsal, há mais de uma década, sirva de farol para um novo ciclo no futebol que agora se avizinha.

Diretor Leonino

  Comentários
Mais Opinião
Pedro Geada
ESTÁ DADO O ´PONTAPÉ DE SAÍDA´
Sendo um projeto de e para Sportinguistas, queremos que seja, e será certamente, um ‘rugido’ de referência que se ouvirá no Reino do Leão!
Pedro Geada
DA “GUERRA DOS SEIS DIAS” AO VIETNAME”
Diz o povo que "mais vale um mau acordo que uma boa demanda"...será isso possível neste caso?
Pedro Geada
A LIDERANÇA E O HORROR AO VAZIO
A falta de atitude, garra e vontade de vencer é das coisas que mais irrita os Sportinguistas, quase tanto como os próprios insucessos.
Pedro Geada
ESTE SILÊNCIO NÃO É DE OURO… É DE LATA!
O Presidente do Sporting deve ser o primeiro guardião dessa ambição, dessa exigência e dessa intransigência, a favor da excelência na performance de equipas e atletas!
Pedro Geada
NIXON NA JUGOSLÁVIA COM OS OUVIDOS EM PARIS
É preciso que o bom senso e o sentido de Clube voltem a imperar, colocando os superiores interesses do Sporting em primeiro lugar!
Pedro Geada
UM SÁBADO DO INVERNO DO NOSSO DESCONTENTAMENTO
Presume-se assim que Salgado Zenha não seja fã de campismo... mas nem os rivais diminuem o Sporting com declarações destas.
Pedro Geada
3 + 3 x 3: A CONTA QUE O FUTEBOL FEZ
Miguel Albuquerque sabe que o seu desempenho como Diretor é avaliado por resultados e títulos, sinalizando, assim, que não está com contemplações para quem não os obtém.
Pedro Geada
ASSUMIR RESPONSABILIDADES E TOMAR DECISÕES
Os 11 anos de futebol, que Varandas tanto proclamou, agravam agora um atestado de inaptidão para deter o pelouro do Futebol na SAD.