summary_large_image
RESPONDER COM TUDO
O rumo é o correto e o nosso papel é continuar a construir pontes e não barreiras, para que esta jovem equipa continue a fazer aquilo a que tão bem nos habituou: ganhar jogos e honrar a Listada.
19 Set 2021, 13:06

A derrota do Sporting esta semana, em jogo de estreia na Liga dos Campeões frente ao Ajax, fez alguma mossa na equipa. Rúben Amorim foi taxativo ao explicar que os seus jogadores estavam em campo a sofrer, e demonstrou o quão desconfortável, enquanto treinador, é assistir a isso. Temos uma equipa jovem e com pouca experiência de Champions, fator que foi claramente preponderante. Por outro lado, esta partida foi importante, igualmente, para evidenciar aquilo que muitos já comentavam: o plantel do Sporting é curto para o número de competições que temos esta época. Infelizmente, a situação financeira do clube não permite “loucuras” e obriga-nos, claro, a vender algumas joias da coroa, como acontecerá certamente com Nuno Mendes no final do seu empréstimo.

Esta derrota, no entanto, não pode deitar a jovem equipa leonina abaixo. Estamos a falar do campeão português em título, que no ano passado fez um dos campeonatos mais regulares de que há memória. O plantel teve poucas mexidas e inclusões de qualidade, que devem permitir à equipa encarar a defesa do título com confiança. A mentalidade de ir jogo a jogo mantém-se, e bem, até porque os nossos adversários este ano vão dificultar-nos ainda mais a vida. Não obstante, esta equipa tem tudo para ir ao Estoril e dar uma resposta clara e inequívoca de que não se deixa abalar pelos resultados menos positivos. O jogo será tudo menos fácil, diante de um Estoril de regresso ao escalão principal, num fim-de-semana ventoso que o continuará a ser no António Coimbra da Mota. O Sporting que ganha, faça chuva ou faça sol, no meio de um lamaçal, entre tempestades ou qualquer outro problema que se coloque à frente, é aquele que se deve apresentar hoje na Amoreira.

Nota ainda muito positiva para o papel dos adeptos esta época, que vão contrariando o mito de que os adeptos puxam a equipa para baixo. O apoio antes, durante e depois do jogo frente ao Ajax foi expressivo e notório. Certamente que sentir que estamos do lado dos jogadores também faz com que estes se sintam motivados, protegidos e prontos para dar o melhor de si em campo. É assim que deve continuar a ser. Caminhamos lado a lado, num caminho que não é fácil, mas que sabemos ser o correto. Eu, da minha parte, acredito nesta filosofia, neste plantel e em quem o lidera. O rumo é o correto e o nosso papel é continuar a construir pontes e não barreiras, para que esta jovem equipa continue a fazer aquilo a que tão bem nos habituou: ganhar jogos e honrar a Listada verde e branca.

  Comentários
Mais Opinião