summary_large_image
SAIU MAIS UM CROMO DA CADERNETA DO VARANDAS…
Ora, Varandas, à falta de gente avisada e credível que possa falar bem dele, recorre-se agora de uma terceira linha, numa espécie de “rapa o tacho”. Ei-lo! Joaquim Baltazar Pinto.
16 Out 2020, 16:36

Esta semana tem sido marcada pelo mediático julgamento de Rui Pinto. O Sporting CP foi vilipendiado por este “pirata informático” logo não posso validar nem concordar com o facto, desde logo porque a privacidade do Clube, dos seus arquivos, dos seus dirigentes e colaboradores ficou exposta. Mas os ataques informáticos de que fomos alvo demonstram, por outro lado e muito claramente, que a gestão do anterior Conselho Directivo foi séria, honesta e em prol do Clube e dos seus Sócios. Não há qualquer relato ou sequer indício de enriquecimento ilícito, de actos contrários à lei, de qualquer desonestidade ou sequer aproveitamento da nossa posição enquanto dirigentes para benefício fosse do que fosse. Apenas e só servir com paixão, entrega e muito respeito pelo nosso Sporting CP. Acho que qualquer Sócio, mesmo que não gostasse ou goste de nós, se revê nisso.

Mais tarde, já no período de Varandas, foi publicada uma auditoria que mais uma vez comprovou a seriedade dos meus colegas de direcção. A única coisa que se alvitrou, de forma vil e torpe, foi um protocolo com um clube de referência em Cabo Verde que nos dava o direito de opção sobre talentos da terra e promovia a indicação de outros atletas de outros clubes locais. Perfeitamente justificado e, portanto, também nesta sede nada a apontar quanto à honestidade deles.

Na Assembleia Geral da SAD que decorreu há duas semanas, Varandas, numa troca de “bocas”, lançou-me, meio entredentes, um laivo de critica. Fiz uma interpelação à mesa para pedir a palavra e questionei directamente o presidente da SAD se, no período de cinco anos e meio que fui dirigente e ele nosso colaborador, tinha conhecimento de algo que se me apontasse. Naturalmente que a resposta foi o silêncio, porque não há absolutamente nada a dizer sobre os anteriores dirigentes, que, repito, a única coisa que fizeram foi dar o máximo pelo Clube, ter o maior respeito pelos gastos que eram reduzidos ao máximo e até muitas vezes de forma absurdamente austera, e lutar sem quartel por títulos desportivos.

A conduta de respeito e lisura que praticámos dentro de casa reforçou a nossa postura e convicção de estarmos atentos ao que se passava à nossa volta.  Trabalhámos no terreno e por isso percebemos o que se passava nos bastidores. Com esse conhecimento fomos capazes de denunciar os “vouchers” e o “jogo da mala”, entre outros. Investimos na moralização do futebol português, defendendo a introdução das novas tecnologias cujo elemento decisivo foi o VAR. Aos dias de hoje, o VAR está perfeitamente aceite e implementado, nomeadamente nas principais competições internacionais e dá-se por adquirido que a verdade desportiva fica muito mais salvaguardada do que sem a existência do mesmo. Fomos pioneiros no Mundo na divulgação desta medida através do Congresso que organizámos – Future of Football, em 2015. Só os Rui Pedro Brás desta vida ainda estrebucham de ódio pelas nossas conquistas e nos atacam pela sua pequenez e mediocridade.

Concluindo, antes de Rui Pinto ter divulgado os e-mails com as inúmeras situações em que o SL Benfica e os seus dirigentes se viram envolvidos, já o Sporting CP tinha denunciado muitas práticas que a nosso ver são inaceitáveis.

Constato, infelizmente, que o actual Sporting CP não tem opinião sobre nada, alinha nas reuniões da Liga de Clubes, onde não tem voz, ao lado do nosso arqui-rival SL Benfica e sobretudo perdeu a capacidade de liderar e inovar. Revela, no mínimo, cumplicidade com um sistema com o qual em nada temos a beneficiar e que está à vista de todos que os actuais dirigentes do Sporting CP andam todos escondidos e envergonhados.

Bem, sejamos justos. Nem todos. Depois de Varandas nos ter brindado desde o primeiro dia do seu mandato com uma saraivada de gaffes e piadas do mais fino humor, que nem o John Cleese seria capaz de tanto e que já fazem parte do novo anedotário nacional, seguiram-se Zenha e Cal, esses vultos do conhecimento teórico e da tragicomédia. Viana apareceu mais tarde, mas já se viu que o “stand up comedy” também não é o seu forte. Já o encostaram.

Ora, Varandas, à falta de gente avisada e credível que possa falar bem dele, recorre-se agora de uma terceira linha, numa espécie de “rapa o tacho”. Ei-lo! Joaquim Baltazar Pinto, a quem carinhosamente irei tratar por Quim. Ora o nosso Quim é dos meus dirigentes preferidos. O que o torna muitíssimo divertido é o facto de ele se levar tanto a sério. A sua última pérola, retirada de uma ostra que só um mergulhador com grande experiência de apneia conseguia ir capturar foi a seguinte:

“Há uma conjuntura muito difícil, independentemente da contestação à Direção, que foi o surto de Covid-19, até o treinador foi infetado. Fisicamente, o Sporting CP não estava em condições. Neste momento, o Sporting CP não tem capacidade física para aquela equipa. Creio que se defrontasse um dos maiores rivais, Benfica ou FC Porto, neste momento, que aconteceria o mesmo”

Ou seja, o nosso Quim acha normal levarmos quatro em casa do LASK Linz, que nos tira fora da Liga Europa, facto que nos provoca um prejuízo financeiro, desportivo e de reputação enormes e “en passant” termina em glória dizendo que um Clube profissional e dos grandes da Europa como o nosso (digo eu), não tem capacidade física para se bater com uns austríacos por trazer por casa.

Constou-me que, nos meios da magistratura, o nosso Quim era muito cheio de si e tinha elevada auto-estima. Dizia-se, ao que me chegou, que era um homem cheio de Proa, (comparando com a parte da frente dos navios). A forma como ele entrou no Clube, o seu estilo, a sua soberba, indiciam isso. Aliás, depois de um suposto episódio no aeroporto de Istambul, depois da angustiante derrota da época passada com o Basaksehir, o nosso Quim só tem mesmo Proa porque ao que constou, deixou por lá a Popa…

Em homenagem ao nosso Quim, por quem tenho uma profunda admiração humorística, deixou-lhe o hino dos estudantes!

– Então, com toda a cagança, com toda a pujança … e “Espírito Académico”… aqui vai um:

R. A!- Frá! F. R. E. !- Fré! F. R. I !- Fri! F. R. O !- Fró! F. R. U.- Fru!
FRA, FRE, FRI, FRO, FRU!
ALIQUA, (a)liquá, (a)liquá (Bis) CHIRIBIRIBI-TÁ-TÁ-TÁ-TÁ (Bis)
HURRA, HURRA, HURRA!!!

  Comentários
Mais Opinião