summary_large_image
SEM MARGEM DE ERRO
Acredito que a direção sabe o que fazer, mas não tenhamos dúvidas que dificilmente conseguiremos vender todos estes jogadores e teremos que ficar com alguns deles...
Imagem de destaque19 Jul 2020, 11:02

Com o campeonato praticamente terminado, apesar de ainda existirem algumas dúvidas sobre quem desce e quem vai á liga Europa, entraremos num período sempre muito apetecido, que é o mercado de transferências. E se já por si é uma fase muito complexa e difícil, onde a falta de dinheiro deixa os clubes sempre numa situação de grande pressão para que possam construir um plantel que lhes dê o mínimo de garantias para os seus objetivos, para o Sporting CP será seguramente o período mais complexo e difícil para a atual direção presidida por Frederico Varandas.

Este ano a equipa terá, sem qualquer margem de erro, de ter um plantel competitivo e com capacidade real de poder lutar pelo título de campeão nacional. Estou certo que a atual direção tem consciência desta situação e como tal, irá certamente dotar a equipa de jogadores “à Sporting”, realidade que hoje não existe na equipa principal. Se olharmos atentamente para o plantel atual, temos apenas 3 jogadores com experiência e qualidade para serem titulares no Sporting CP. Refiro-me a Coates, Wendel e Acuña. Sem qualquer dúvida temos quantidade e qualidade de jovens que devem e podem assumir um papel importante no plantel, mas com realismo, se queremos ser campeões já para o ano, não poderemos ter oito jovens a completar o onze inicial da equipa. Neste capítulo estamos muito bem servidos e jogadores como Eduardo Quaresma, Plata, Jovane, Matheus Nunes, Joelson e Nuno Mendes podem vir a conquistar um lugar na equipa.

Só para percebermos a dificuldade na construção do plantel estou certo que jogadores como Luiz Phellype, Borja, illori, Rosier, Neto, Ristovski, Eduardo, Miguel Luís, Renan e Francisco Geraldes não podem nem nunca deveriam ter feito parte de qualquer plantel do Sporting CP. A juntar a este “pelotão” de jogadores temos ainda de resolver muitos casos de jogadores emprestados (Bruno Paulista, Alan Ruiz, Leonardo Ruiz, etc.) que também não têm qualidade para ficar no clube. Posto isto defendo ainda que Battaglia e Vietto também deveriam sair. O primeiro, porque após a grave lesão contraída há mais de um ano, não voltou a ser o jogador que era, e Vietto claramente um talento, mas sem competitividade para jogar ao mais alto nível. Se repararmos só aqui temos doze jogadores que deveriam deixar o clube, o que obriga no mínimo a contratar um guarda-redes, um lateral direito, dois centrais, um médio, um extremo e dois avançados pois apenas temos Sporar e ainda é um jogador a rever. Posto isto e seja contratado o jogador A ou B, importa perceber que mais difícil do que contratar, vai ser vender os jogadores que indiquei.

Acredito que a direção sabe o que fazer, mas não tenhamos dúvidas que dificilmente conseguiremos vender todos estes jogadores e teremos que ficar com alguns deles… Por outro lado, para comprar é difícil se não vendermos. E as vendas ou se fazem com as promessas ou se vendem um dos poucos jogadores de qualidade que ainda temos. Com isto pretendo dizer que teremos talvez o mercado de transferências mais difícil dos últimos anos. Um problema criado em parte por esta direção, que infelizmente não acertou em muitos jogadores que agora terá dificuldade em vender. Mas acredito, por aquilo que vi no mercado de inverno (saída de Fernando, Bolasie, Jésé) e na aposta em jovens, que perceberam o caminho e irão construir um plantel que nos traga o orgulho de sermos do Sporting CP. Vai ser muito duro, e teremos de ser audazes e muito competentes. Vamos aguardar, pois a margem de erro é nula e teremos de ser campeões ou no mínimo lutar verdadeiramente pelo título de campeão como o fizemos no primeiro ano de Jorge Jesus. Vamos aguardar e acreditar que conseguiremos criar condições para o tão almejado título de campeão nacional. Viva o Sporting CP.

  Comentários