summary_large_image
SER OU PARECER
Neste momento e em termos Europeus, o Sporting é Grande sim, em Hóquei e em Futsal por exemplo, mas no que diz respeito ao futebol, a conversa volta novamente a ser outra.
26 Jan 2020, 08:00

Quando em 1906 o Visconde  de Alvalade fundou o Sporting Clube de Portugal disse uma frase que muitas vezes repetimos sem a consciência do que realmente significa, “Vamos fazer do Sporting um clube tão grande como os Maiores da Europa”. Neste momento e em termos Europeus, o Sporting é Grande sim, em Hóquei e em Futsal por exemplo, mas no que diz respeito ao futebol, a conversa volta novamente a ser outra.

Não sejamos hipócritas: o título de Campeão Nacional foge-nos há 18 anos por culpa própria. Não podemos culpar só os árbitros, a Liga, os polvos e as toupeiras que por aí andam, a culpa do Sporting não ser campeão é própria. E depois de assumirmos essa culpa é que poderemos pensar nas condições que não temos em termos financeiros, em termos de plantel ou em termos de estrutura. Tudo isto tem de ser pensado como um todo. Um todo em que o Sporting Clube de Portugal já não pensa.

Voltamos à velha conversa do planeamento (ou da falta dele) em cada temporada dos últimos 18 tortuosos anos, voltamos a pensar que o problema é dos jogadores de futebol que, há excepção de um ou outro, não têm qualidade para fazer parte da equipa, respondem-nos muitas vezes que “é o que temos, com as finanças do clube desta forma não podemos pedir muito mais”. Mas podemos e devemos sim pedir muito mais!

Os Sportinguistas estão sempre lá e só por isto deveríamos ser caso de estudo. Coloquem um dos nossos adversários 18 anos sem ser campeão e vão ver quantos sócios perderam, quantos lugares na bancada ficaram vazios, quantos cânticos deixaram de ser entoados. Amamos o Sporting Clube de Portugal como um todo, amamos o Clube por todas as pessoas que ele nos traz, pelas idas a Alvalade onde vemos famílias inteiras a levar à letra o lema de passar #degeraçãoemgeração, amamos porque nos Away Days temos a consciência que existem muito mais como nós por aí, mas que por culpa das distâncias não conseguem ir a Alvalade tantas vezes como gostariam, amamos pelo amor à camisola que temos, pelas histórias que ouvimos dos tempos dos cinco violinos, amamos porque amamos e será sempre assim. Não amamos só pelos títulos, porque se fosse por esses, já tínhamos deixado de lá estar há muito tempo.

Partilhamos com o FC Porto e com o Sport Lisboa e Benfica o peso de sermos Grandes no Campeonato Português, mas afinal de contas o que é que faz de um clube, um clube Grande?

Os adeptos? Então aí, e que me perdoem a falsa modéstia, nós não somos grandes, somos Enormes! Será o número de sócios? Também aí caminhamos para um número grande. Portanto até agora temos três em três, mas serão realmente os títulos que fazem a diferença… O Sporting Clube de Portugal neste momento caminha a passos largos para deixar de ser um Grande.

É assustador escrever isto, parece que o torna real, parece que é aquilo que vai mesmo acontecer, e por muito que doa, é a realidade que temos. Até poderemos pegar no facto de acabarmos as temporadas no terceiro posto da tabela para justificarmos o facto de continuarmos a ser Grandes em Portugal, mas neste momento caminhamos mais para sermos um Clube Histórico do que o contrário.

É triste ser assim, mas sem os títulos, sem os Grandes palcos da Europa, e falo obviamente da Champions, fica difícil acreditar que continuaremos a ser Grandes por muito mais tempo. Nós temos sede de títulos, títulos a sério, não falo das Taças da Liga, não falo sequer da Taça de Portugal, falo de Campeonatos Nacionais, falo de usarmos no equipamento o símbolo de Campeão, falo de sonharmos com mais e melhor… Falo de precisarmos de mais e melhor equipa no futebol, porque neste momento, o Sporting precisa de voltar a colocar as garras de fora, precisa de voltar a poder justificar o amor dos Milhões de corações que por ele pulsam e precisa de deixar de parecer um Grande e passar a sê-lo de forma assumida e sem medos. Afinal de contas, foi só isso que José de Alvalade pediu.

  Comentários