summary_large_image
TEMPOS DE REFLEXÃO… E AÇÃO!
Queremos paz e sossego e que quem dirige o nosso Sporting CP reflita um pouco sobre qual o melhor futuro para todos os sportinguistas.
01 Abr 2020, 09:00

Neste difícil momento que todos atravessamos em que os portugueses, a Europa e o Mundo inteiro passa por esta pandemia do coronavírus, queremos paz e sossego e que quem dirige o nosso Sporting CP reflita um pouco sobre qual o melhor futuro para todos os sportinguistas. Para que, todos juntos, possamos vencer!

Nesta fase crítica e tão perigosa para a humanidade, temos que estar juntos na defesa e para o bem de todos. Que cada um de nós possa contribuir nem que seja com palavras para que a recuperação e o bem estar da saúde estejam à frente de tudo. Porque um país e o mundo  doente não serve para nada. Vamos todos, juntos, vencer quem nos quer vencer!

Como todos nós sabemos, parte do problema, ou seja, onde ele apareceu, na China, sendo o país mais populoso do mundo deveria ter tido a responsabilidade de, aquando do surgimento deste vírus, ter fechado as suas fronteiras e informar todos os países com quem tem relações comerciais – praticamente é todo o mundo – e ter informado qual a gravidade desta situação que infelizmente hoje Portugal, a Europa e o Mundo tem um desafio muito grande e com muitas perdas de vidas e não estavam preparados. No meu entender, foi uma falha das entidades oficiais daquele país, que nunca mais se vai esquecer do que se está a passar no universo.

Referindo-nos à Europa, é certo que não estava preparada para lidar com esta pandemia. E isto vai custar-nos muito, a todos os europeus e não só, para que a vida comercial que se vinha a concretizar dia após dia, um desenvolvimento nunca visto onde todas as economias estavam em recuperação financeira e económica, de repente se viram privadas desse seu desenvolvimento, não esquecendo as perdas de vidas humanas que, essas sim, nunca mais terão recuperação.

A Europa não estava preparada infelizmente com o que quer que seja, nomeadamente de medicamentos e outros, para combater este gravíssimo vírus. Lamentavelmente a Europa só tem o nome de União Europeia, pois quando é necessário um combate rápido e eficaz, onde toda a Europa infelizmente está infetada (têm que se lembrar que isto é uma guerra sem armas) tendo custado já milhares de vidas, os 27 países, aquando da chegada deste vírus à Europa,  deveriam colaborar no combate a esta pandemia no mais curto espaço de tempo possível para que não se alastrasse à dimensão que atingiu (não se sabendo onde vai parar).

Sendo simplesmente quatro países que, quando é necessário um combate eficaz e rápido, se põem de fora, não querendo dar o apoio que a Europa necessita para este combate; tendo sido eles que, no passado, quem mais usufruiu em tempos de catástrofes, entre outros, através do plano Marshall; aproveito para citar o conhecido provérbio popular: “não peças a quem pediu, nem sirvas a quem serviu”; é que esses países já se esqueceram do passado, neste momento pensando só neles, esquecendo todos os outros.

Apenas digo: é uma vergonha esses países apenas querem usufruir da União Europeia, beneficiando do consumo de 23 países em que todas as trocas comerciais lhes dão preferência; aqui temos que refletir todos nós se vale a pena continuarmos a confiar em quem não cumpre os seus deveres e obrigações para que foi criada a Comunidade Europeia.

Se esses quatro países, em meu entender, não refletirem sobre os apoios necessários e urgentes à União Europeia dos 27, todos os outros países têm que repensar se vale a pena continuar juntos. E se vale a pena estar com quem não está connosco quando é preciso.

O Grupo TAVFER, do qual eu sou Presidente do Conselho de Administração, colocou à disposição dos profissionais de saúde, caso seja necessário, dois pisos de dois hotéis na região da Beira Alta, entre outros apoios.

Em meu nome desejo a todos os portugueses e resto da humanidade a recuperação imediata desta pandemia e muita saúde para todos.

  Comentários