summary_large_image
UM PASSO ATRÁS PARA GANHAR BALANÇO
Que se aproveite este final de campeonato para se fazerem todas as experiências, e que se dê a oportunidade aos nossos jovens da academia de fazerem uma pré-época mais alargada.
Imagem de destaque02 Mai 2020, 09:00

Ontem foi anunciado que Portugal vai passar do estado de emergência para o estado de calamidade pública, e com isso também foi anunciada a data do regresso do futebol profissional.

A 1.ª Liga de Futebol e a Taça de Portugal estão de volta a partir de 30 de maio. E depois de estarmos quase dois meses em confinamento, as nossas emoções futebolísticas regressam, a nossa paixão e fervor clubístico pelo Sporting estão ávidas de entrar novamente em Alvalade e festejar muitas vitórias (todos os jogos).

Esperamos que nenhum atleta, entretanto teste positivo à Covid-19, pois tudo voltará à estaca zero, o que poderá ser muito perigoso para todos os clubes, pois já se percebeu que os avisos que alguns patrocinadores fizeram sobre a suspensão de pagamentos, são sérios.

Pouco antes de a 1.ª Liga ser interrompida, numa última cartada de Varandas à frente dos destinos do nosso clube, tinha chegado ao Sporting há pouco tempo Rúben Amorim. Todos já falámos e dissertámos sobre essa contratação, mas se o trabalho da equipa técnica já não era fácil, depois de quase dois meses sem trabalhar no relvado com os jogadores, ainda é mais difícil, e não permitiu conhecer melhor os jogadores, nem criar novas rotinas e aplicar novos métodos.

Por outro lado, pode também ser visto como um passo atrás que poderá servir para ganhar balanço, pois sem a pressão dos jogos e das vitórias, obrigatoriamente que deu oportunidade a Rúben Amorim e à sua equipa técnica a possibilidade de conhecerem melhor o clube e de preparar melhor este final de campeonato e, principalmente, a próxima época.

Já é impossível chegar a um lugar na liga dos campeões (o lugar do Sporting é sempre aqui), por isso, mais do que tentar chegar ao terceiro lugar, é preparar o futuro. Deste tempo de confinamento saíram duas notícias, uma (de que aqui falei a semana passada) que foi a dispensa de Bolasie e Jése, e uma outra, que o Sporting vai baixar o seu atual orçamento de 70M€, para um inferior na época 2020/21, e que os 10 M€ da contratação de Rúben Amorim já estão considerados nesse orçamento. Esperava que a terceira notícia fosse a saída de Hugo Viana.

A saída de Hugo Viana permitiria a Varandas justificar as escolhas de jogadores feitas desde que assumiu a liderança do Sporting, não consigo esquecer as palavras de Bruno Fernandes: “há jogadores que não têm atitude nenhuma”, “há jogadores que não querem estar aqui”, “… se não querem jogar, não jogam, ficam aí um ano a receber dinheiro e depois vão embora”. Dois já foram, e quase todos os outros vão ter que ir.

Se Rúben Amorim ainda não percebeu quem são – o que duvido, pois é evidente demais – que por favor ligue, e pergunte ele ao Bruno Fernandes quem são.

Que se aproveite este final de campeonato para se fazerem todas as experiências, e que se dê a oportunidade aos nossos jovens da academia de fazerem uma pré-época mais alargada. Por exemplo, sempre que forem para jogar Ilori, Rosier, Borja, Eduardo ou Dumbia que se dê antes oportunidade ao Gonçalo Inácio, João Oliveira, Nuno Mendes, Matheus Nunes e ao Rodrigo Fernandes, estes de certeza que se esforçam, que se dedicam e que têm devoção ao nosso clube, pois sabem que a sua glória pode estar em Alvalade e serem eles o futuro do Sporting.

  Comentários