summary_large_image
UMA FALÁCIA
Uma mentira contada muitas vezes passa, quase sempre, a ser vista como uma verdade.
11 Jul 2020, 09:00

Uma mentira contada muitas vezes passa, quase sempre, a ser vista como uma verdade. Recordo isto para referir que existe uma grande falácia no futebol português, o mito de que os três grandes são sempre os beneficiados pelas arbitragens.

É mentira, porque nas últimas quatro décadas, sistematicamente isso só acontece com 2 clubes, o que é facilmente comprovado pelo número de títulos que ambos têm ganho e, principalmente, pela permanente guerra fratricida entre ambos, quer nos relvados, quer nos corredores da Liga, da Federação e, sobretudo, no Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol.

Infelizmente no nosso país, para muitos portugueses, desde que o seu clube ganhe, comportamentos que consideram reprováveis, em qualquer circunstância e a qualquer pessoa, são desculpados e até enaltecidos como supremo ato de inteligência superior.

Com o passar do tempo, tudo se torna mais fácil para quem ganha. Ganhando mais vezes, mais receita se arrecada a cada ano que passa e isso dificulta a vida de quem não ganha.

À sombra desta falácia, e também contando com a inépcia de algumas lideranças do nosso clube, o Sporting é constantemente prejudicado e, para mal dos nossos pecados, isso já é visto como natural por quase todos e, infelizmente, também por alguns sportinguistas.

Há aquela estranha perceção na arbitragem portuguesa e no futebol português de que ninguém se deve meter no caminho vitorioso dos nossos rivais, pois isso, mais tarde ou mais cedo, pode ter consequências. Com o Sporting têm sempre a hipótese de provarem que são imparciais com os grandes.

Podia aqui referir inúmeros exemplos para comprovar o que estou a dizer, mas vou só relembrar que os árbitros fizeram uma greve ridícula aos jogos do Sporting em 2011, porque o presidente do nosso clube à altura lhes chamou incompetentes. Uma vergonha, pois todos os adeptos de futebol em Portugal já se habituaram a ouvir outros presidentes de outros clubes a chamarem e a insinuarem coisas muito piores.

Para combater este sistema, o Sporting foi dos que mais lutou para a introdução do VAR, pois todos pensávamos que isso iria expurgar os erros quase na totalidade. Porém, já todos percebemos que, infelizmente, o sistema já se começa (com mais dificuldade é certo) a adaptar às novas circunstâncias.

O último jogo com o Moreirense é mais um episódio de uma saga que se repete todas as épocas. Dois penáltis claros por marcar a favor do Sporting, um sobre Jovane Cabral e outro sobre Coates. Ninguém da equipa de arbitragem ou do VAR conseguiu ver?

Somos todos humanos, e como tal estamos todos sujeitos ao erro. Errar é normal, mas já não acho normal que mesmo recorrendo a meios tecnológicos de ponta, e ter acesso a repetições e ampliações quase online, se continue a errar mais contra um lado, do que para outros.

O Sporting tem que falar duro contra este sistema, mas também os nossos jogadores têm que sentir cada vez mais o que simboliza o emblema do Sporting e lutar sempre, cada vez mais, em cada jogo, como se esse fosse o último das suas vidas.

Queremos ganhar e ser sempre os melhores em campo. Mas o sporting terá ainda que lutar muito para que, no futebol português, se perceba e interiorize que, quem na arbitragem errar, mais do que pode ser aceitável, sofra consequências por isso mesmo.

E por fim, terá que se afastar de vez a ideia de que quem tenha um menu variado, seja de viagens, café com leite ou vouchers, tem uma vantagem competitiva.

Com uma liderança forte e unitiva, e com objetivos bem definidos, não há outro futuro para o Sporting que não seja o de ser um clube permanentemente vencedor e respeitado.

  Comentários