summary_large_image
UMA PRÉ-ÉPOCA JOVEM
Rúben Amorim está, e muito bem, a aproveitar este resto de campeonato para testar muitos jogadores jovens. Já deu para perceber que alguns deles serão apostas seguras para a próxima época.
Imagem de destaque20 Jun 2020, 11:38

Aquando da chegada de Rúben Amorim ao Sporting CP, escrevi, aqui no Leonino, que era a última fuga para a frente de Varandas enquanto presidente do Sporting CP, não pela qualidade do treinador, mas sim pelo seu custo, e que, sem dúvida, Rúben Amorim seria o treinador de todos os Sportinguistas, pois o que todos queremos é que o nosso clube ganhe sempre.

Se as coisas correrem como todos desejamos, o mérito será inteiramente de Rúben Amorim e da sua equipa técnica. E justiça lhe seja feita, pois com todas as adversidades potenciadas pela pandemia, Amorim está com a audácia necessária para fazer deste resto do campeonato, uma pré-época jovem, dando à nossa academia, a atenção que já há muito tempo reclamava.

Infelizmente, este olhar para os nossos jovens e para Alcochete, só acontece nas segundas metades das épocas, já perdidas logo na primeira volta do campeonato. Já em 2013 assim foi com Jesualdo Ferreira, numa fuga para a frente de Godinho Lopes, a lançar muitos jovens.

Se bem me lembro, nessa época de 2012/13, já tínhamos oriundos de Alcochete, Rui Patrício, Cédric Soares e Adrien, e após a entrada de Jesualdo Ferreira, subiram da equipa B Llori, Eric Dier, Fabrice Fokobo, Zezinho, Esgaio, Bruma e Gael Etock.  Ainda todos nos lembramos como os três que demonstraram mais potencial saíram ao desbarato do Sporting, com manobras de empresários sanguessugas.

Rúben Amorim está, e muito bem, a aproveitar este resto de campeonato para testar muitos jogadores jovens. Já deu para perceber que alguns deles – Matheus Nunes, Eduardo Quaresma e Nuno Mendes – serão apostas seguras para a próxima época.

Um treinador firme nas suas ideias e discurso, e com assertividade na comunicação, é meio caminho andado para haver confiança. Rúben Amorim tem tido essa capacidade e essa confiança, e o mais relevante para muitos sportinguistas, é o facto de assumir que quer “um plantel curto”, para que, com o regresso da equipa B, esta possa constantemente fornecer jogadores à equipa principal, pois todos os jovens jogadores que têm sido colocados à prova, têm dado muito boas respostas.

E para reforçar ainda mais a confiança a estes jovens, disse ontem, após a vitória sobre o Tondela, que o plantel também necessitará de jogadores experientes, mas que estes vêm para ajudar os mais jovens e não para lhes tirar o lugar. Já agora, esperamos que esses jogadores experientes, alguns deles, sejam regressos a Alvalade.

Estes jovens jogadores, em Alcochete, são formados para competir e ganhar, de leão ao peito, não se vergar perante adversidades – e isto é que tem de ser, sempre, o Sporting CP.

Sou daqueles Sócios que fica possesso quando, após um jogo importante do Sporting CP, em que o resultado não é a vitória, vejo jogadores a sorrirem como se para eles fosse só mais um jogo… no Sporting CP nunca é só mais um jogo… é sempre mais um jogo do Sporting Clube de Portugal, e é para ganhar.

Os jovens oriundos da nossa Academia sabem e sentem isto. Sentem o Sporting CP e querem ganhar.

  Comentários