AFINAL, CRISTIANO RONALDO TINHA RAZÃO! MANCHESTER UNITED VAI LEVAR 'REFORMA' DAS GRANDES E BRUNO FERNANDES ASSISTE DE CADEIRINHA
Craque formado no Sporting deixou muitas críticas à estrutura do clube antes de abandonar Old Trafford
Redação Leonino
Texto
18 de Fevereiro 2024, 15:52
Bruno Fernandes, Cristiano Ronaldo, Manchester United

Antes de deixar o Manchester United – de Bruno FernandesCristiano Ronaldo revelou que os red devils precisavam de uma remodelação interna, desde as condições oferecidas aos atletas, até às pessoas que integram a estrutura do clube. Jim Ratcliffe, multimilionário britânico, chegou-se à frente para investir no emblema inglês e o pedido foi agora aprovado.

Segundo anunciou a Premier League, um comissário independente que faz avaliações de negócios deste género aprovou a compra de 25% do Manchester United por cerca de 300 milhões de euros, que servirão para uma ‘reforma’ total do clube.

O Football Insider escreveu, recentemente, que o empresário inglês de 71 anos pretende operar uma ‘revolução’ no plantel  dos red devils, mas que que pretende contar com Bruno Fernandes, ex médio do Sporting na restruturação da equipa.

Bruno Fernandes conta com mercado na Arábia Saudita, mas o proprietário da INEOS tem a convicção de que o antigo jogador dos leões tem todas as caraterísticas para liderar aquela que espera vir a ser uma fase bem positiva do clube num futuro próximo.

Certo é que as afirmações de Cristiano Ronaldo voltaram a ‘bater certo’, depois de também ter apontado o dedo a alguns jovens, como Mason Greenwood, que acabou por deixar Old Trafford, rumo ao Getafe, do campeonato espanhol.

Pela Arábia Saudita, ao serviço do Al Nassr, Cristiano Ronaldo – avaliado em 15 milhões de euros – vai brilhando. De momento leva 33 encontros (2.939 minutos): 19 no Campeonato Nacional, seis na UAFA Cup (503), seis na Liga dos Campeões Asiática (528) e dois na Kings Cup (202). No total, o eterno ‘camisola 7’ fez 32 golos e apontou 11 assistências. O craque formado no Sporting tem contrato com o emblema saudita até 2026.

Imagem de destaque
  Comentários