NÃO VAI A LADO NENHUM! É ALVO DOS TUBARÕES EUROPEUS E CHEGOU AOS 150 JOGOS PELO SPORTING, MAS ADMITE: "QUERO MUITOS MAIS"
Pupilo de Rúben Amorim tem sido peça fundamental no plantel do Clube de Alvalade e pretende fazer mais
Redação Leonino
Texto
28 de Janeiro 2024, 09:47
Gonçalo Inácio, Morten Hjulmand, Luís Neto, Francisco Trincão, Sporting

Determinado em manter-se como um dos incontestáveis de Amorim, Gonçalo Inácio vem mostrando que de tudo faz para conquistar o máximo de títulos pelos leões. Agora, ao atingir a marca de 150 jogos com a camisola do Sporting, expressou o “orgulho” que sente por alcançar tal feito em declarações à televisão do Clube e admite que não fica por aqui.

Gonçalo Inácio, defesa central de 22 anos, afirmou: “Espero que venham muitos mais jogos”, destacando que sempre trabalhou com o propósito de tornar-se um elemento crucial para o Sporting- algo que só aconteceu na era de Rúben Amorim. 

Formado na Academia de Alcochete, o internacional português reconhece a importância de todo o seu percurso nos escalões mais jovens do Clube: “Amizades que tenho ainda hoje, foi importante vir da formação e estou muito feliz”, rematou.

Gonçalo Inácio fez a sua estreia na equipa do Sporting na temporada 2020/21, pelas mãos de Rúben Amorim. Substituindo Feddal aos 62 minutos em Portimão, no triunfo por 2-0 sobre o emblema algarvio, iniciava-se uma nova etapa na sua carreira. O jovem central comentou sobre o momento desafiador da estreia:

“Foi complicado, entrei a meio do jogo. Mas foi um sentimento incrível representar o meu clube, vestir esta camisola, não tenho palavras para descrever.” Ele ressaltou o apoio recebido pela equipa dos adeptos e a emoção de jogar no Estádio de Alvalade: “É um sentimento incrível. É um grande estádio, com grandes adeptos, que apoiam sempre a equipa. Como já referi, é incrível”, garantiu.

No âmbito coletivo, o ‘camisola 25’ reitera que o “objetivo é ganhar todos os jogos” e assegura que a equipa trabalhará arduamente para alcançar essa meta. O momento em que Gonçalo Inácio recebeu a braçadeira de capitão foi um dos pontos altos para o central, que comentou: “Foi um orgulho enorme o nosso capitão Coates passar-me a braçadeira. Nunca pensei que isso fosse acontecer. É uma enorme responsabilidade liderar dentro do campo. Temos os nossos capitães e tento olhar para eles ao máximo”.

  Comentários