BRUNO ´VIRA´ E APOIA "AMADOR" RUI PINTO
Ex-Presidente do Sporting CP retirou queixa contra Rui Pinto. Em 2015, afirmou que o ´Football Leaks´ revelou documentos manipulados e falsos e classificou de amadores os seus autores
Redação Leonino
Texto
16 de Outubro 2020, 10:21
summary_large_image

Bruno de Carvalho revelou, esta quinta-feira, 15 de outubro, que vai retirar a queixa contra Rui Pinto. Na 13.ª sessão de julgamento do processo ‘Football Leaks’, o ex-Presidente do Sporting CP afirmou que “tem de se tirar o chapéu ao Rui Pinto, porque é só depois de ele aparecer que começa a haver processos numa série de investigações”. Em 2015, a opinião não era tão positiva. Na época, Bruno de Carvalho classificou de amadores os autores dos ataques e, ao dia de hoje, sabemos que o autor foi mesmo Rui Pinto.

Numa entrevista à Económico TV, em 2015, o ex-Presidente afirmou que alguns dos documentos revelados pelo ´Football Leaks´ eram verdade, mas outros eram manipulados e falsos. Nessa altura, o ex-líder dos leões disse que se tratava de um ataque ao Sporting CP, já que o número de documentos vindos a público eram sobretudo do emblema leonino. Disse ainda não ter dúvidas de que os responsáveis por detrás do movimento estavam prestes a ir “todos presos”, algo que acabou mesmo por acontecer com Rui Pinto, embora não tão rapidamente como previu.

Em tribunal, Bruno de Carvalho considerou que o Sporting CP não foi afetado na sua reputação pelas divulgações do ´Football Leaks´, afirmando mesmo que “até me foi benéfico para tentar introduzir junto da UEFA os contratos com a Doyen”.

Quanto às debilidades do sistema informático dos leões, o ex-Presidente do Sporting CP disse ter sido “verificado que tínhamos um sistema débil. Propuseram uma série de alterações à administração e foram aceites”.

Bruno de Carvalho revelou também que o email a que Rui Pinto acedeu não era o seu: “Quando fui chamado, apercebi-me de que o email que a PJ investigou e que estava no processo não era o meu. Liguei para o meu colega de direção Alexandre Godinho, ele deu-me o correto, a PJ alterou nos documentos e deu-me para assinar. O Rui Pinto entrou no mail de um Bruno, só que errou no alvo”.

O antigo timoneiro do Clube verde e branco mostrou ainda a sua preocupação quanto ao facto de existirem comentadores do SL Benfica com acesso aos documentos dos leões antes do próprio Rui Pinto.

Rui Pinto responde, ao todo, por 90 crimes: 68 de acesso indevido, 14 de violação de correspondência, seis de acesso ilegítimo. O criador do Football Leaks encontra-se em liberdade desde 7 de agosto, “devido à sua colaboração” com a Polícia Judiciária (PJ) e ao seu “sentido crítico”, mas está, por questões de segurança, inserido no programa de proteção de testemunhas em local não revelado e sob proteção policial.

  Comentários