'FESTIVAL DAS SIMULAÇÕES'! ITURRALDE GONZÁLEZ ANALISA PARTIDAS DA ÚLTIMA JORNADA E ARRASA RIVAL DO SPORTING
Antigo árbitro analisou os confrontos da 20.ª ronda da Liga Portugal Betclic, na qual os leões não jogaram por adiamento do jogo
Redação Leonino
Texto
7 de Fevereiro 2024, 15:25
Viktor Gyokeres, Pedro Gonçalves, Sporting, Porto

Numa análise feita em exclusivo ao jornal Record dos principais lances da 20.ª ronda da Liga Betclic, conduzida pelo antigo árbitro internacional espanhol, Iturralde González, o destaque vai para a partida do Porto, que é descrita como ‘um festival de simulações’.

Sobre a primeira grande penalidade pedida pelo Porto: “É uma jogada muito difícil para o árbitro, mas muito bem o VAR nesta ocasião. Porque se virmos bem, o jogador está à espera do mínimo contacto para atirar-se e muitas vezes os árbitros, quando há um contacto, não admoestam o jogador que se atira”, começou por afirmar.

“É uma simulação do avançado. Muito bem o árbitro, porque vai ao VAR, vê que há um ligeiro contacto, mas que não é suficiente para dar penálti. O avançado finge que há contacto e atira-se para o chão. Livre indireto e cartão”, prosseguiu.

Novamente sobre outra situação de grande penalidade: “Não há nada. O defesa não pode evaporar, já está ali. O avançado é que quer passar por onde está ao defesa. Ele em nenhum momento pretende obstrui-lo, porque é uma ação de jogo. A bola passa perto e o avançado é que vai chocar com o defesa. Não há nada, é uma ação de futebol”.

Depois de um terceiro pedido de penalidade, Iturralde atirou: “Nada de nada também. Coloca um pouco o braço no ombro numa disputa de bola e o avançado quando sente esse contacto vê que não pode progredir, deixa-se cair. Nestas ações, é o que dizia antes, se os árbitros admoestassem mais o jogador quando houvesse um pequeno contacto, eles deixavam de fingir e de atirar”.

“Já o disse e volto a repetir: o VAR acabou com as simulações em que não há contacto e nas quais o jogador se atira. O árbitro era enganado e assinalava penálti. Agora os jogadores vão à procura de um pequeno contacto para fazer uma simulação e aumentaram muito no futebol, porque exageram e na televisão colocam em câmara lenta e parece muito mais que é penálti. Há que acabar com isso”, concluiu.

  Comentários