BASQUETEBOL NA FINAL-FOUR DA TAÇA
Triunfo por um ponto (72-71) em jogo muito duro, frente à UD Oliveirense, garantiu a passagem leonina já no prolongamento
Maria Pinto Jorge
Texto
4 de Março 2020, 22:24
summary_large_image

Não foi o melhor início, mas foi, sem dúvida, o melhor final. O Sporting CP venceu, esta noite, a UD Oliveirense nos quartos de final da Taça de Portugal por 72-71, qualificando-se para a final-four da Taça de Portugal, já no prolongamento, no seu ano de regresso à modalidade. As coisas não começaram da melhor forma para os comandados de Luís Magalhães no Pavilhão Dr. Salvador Machado. Os primeiros pontos (2) foram mesmo dos homens da casa, mas Travante Williams prontamente sacou de um triplo para colocar os leões na frente, com dois minutos de jogo. A partir deste momento, as coisas cada vez se complicavam mais para o Sporting CP. A perder por 7-3, na passagem pelo sexto minuto da partida, a UD Oliveirense levava o seu ritmo a melhor.

Apenas aos dois minutos do primeiro período, os leões conseguiram estabelecer a igualdade de 11-11, e ainda colocarem-se, rapidamente, na frente por um ponto (12-11). No entanto, a desconcentração e a falta de coesão de defensiva continuou a fazer-se notar. Assim, os leões terminaram os primeiros 10 minutos a perder por 17-13.

O segundo período não foi muito diferente. No entanto, os verdes e brancos entraram melhor e ainda se conseguiram aproximar, chegando a estar a uma diferença de apenas três pontos (23-20) e até mesmo por apenas um (23-22), o melhor que conseguiram nestes segundos 10 minutos. Ainda assim, os leões continuavam sem conseguir fazer muito e foram para o intervalo a perder por 32-27. Do lado leonino, Cláudio Fonseca ainda era quem mais vezes conseguia colocar a bola no cesto, num total de sete pontos nos dois primeiros períodos. Já na Oliveirense, era Marc Eddy Noreli que se destacava, com 10.

No terceiro período, foi quando tudo se começou a alinhar para o lado dos leões. Quando faltavam apenas três minutos para o final deste período, o Sporting CP colocou-se na frente, por 42-40 e aí ficou até ao final desses 10 minutos.

À entrada para o último período, os leões venciam por 49-47, dando alguma esperança de conseguir um resultado positivo. A verdade, é que estes últimos minutos foram absolutamente de loucos e de reviravoltas no resultado, pois a apenas 24 segundos do final, o jogo estava empatado a 62-62, o que diz muito do equilíbrio destes derradeiros minutos. Assim sendo, como se fazia prever, o jogo acabaria por ter de ir a prolongamento e mais cinco minutos haviam para se jogar no Pavilhão Dr. Salvador Machado.

Início do prolongamento e Shonn Miller inaugura o marcador com dois lançamentos livres: 64-62 para a equipa da casa. Prontamente, o maior distribuidor leonino, James Elissor, marcou um duplo e voltou a igualar a partida. De parte a parte, ninguém queria errar, e o empate voltou a aparecer: 69-69 a apenas um minuto e 24 segundos do final. Pois bem, podia calhar para os dois lados, mas foi mesmo para o conjunto de Alvalade – a este mesmo tempo do final, triplo de Pedro Catarino deu a vitoria. Os leões venceram, por 72-71, e estão na final-four da Taça de Portugal, no primeiro ano do regresso da modalidade ao Clube.

A final-four está marcada para o fim-de-semana de 21 e 22 de março, no Pavilhão Multiusos de Odivelas.

Fotografia de Sporting CP

  Comentários