DIOGO SALOMÃO: A ETERNA PROMESSA QUE NÃO VINGOU
Extremo português que representou o Sporting CP em 27 ocasiões prometeu muito, mas nunca confirmou o futuro que muitos lhe apontavam
Redação Leonino
Texto
6 de Março 2020, 12:26

No “Onde Anda o Leão” desta semana, a redação do Leonino escolheu Diogo Salomão. Lembra-se dele? O extremo português envergou o leão rampante em 27 jogos e chegou a ser apontado como um tremendo talento, mas nunca chegou a confirmar o potencial que muitos lhes apontavam.

Salomão dividiu a formação entre Estrela da Amadora, Damaiense e Casa Pia, tendo chegado a Alvalade em 2010, proveniente do Real Massamá. A sua estreia pelo Sporting CP aconteceu a 16 de setembro de 2010, numa partida da Liga Europa, frente ao Lille, que os leões venceram por 2-1, com golos de Simon Vukčević e Hélder Postiga.

A estreia a marcar aconteceu duas semanas depois, em jogo também da Liga Europa, mas desta vez diante do Levski Sofia. No Estádio José de Alvalade, Diogo Salomão fez o gosto ao pé pela primeira vez com a listada verde e branca. Corria o minuto 53, quando Hélder Postiga amorteceu para o então extremo leonino disparar para o fundo das redes. Foi o terceiro golo do Sporting CP no jogo, que viria a vencer, por 5-0, com golos de Daniel Carriço, Maniche, Salomão, Hélder Postiga e Matías Fernández.

 

Nessa mesma época, Diogo Salomão representou o Clube de Alvalade por 23 vezes e marcou quatro golos. No entanto, as suas exibições não convenceram os responsáveis leoninos e, no final da temporada, foi emprestado Deportivo de La Coruña, onde esteve por duas épocas (47 jogos e sete golos). Em 2013/14, ainda voltou ao Sporting CP, mas foi utilizado apenas por quatro vezes na equipa principal e, em janeiro, rumou novamente ao Deportivo.

A partir deste momento, a carreira de Salomão entrou numa fase descendente e apenas em 2017/2018 voltou a exibir-se a bom nível. Ao serviço do Dinamo Bucuresti, o extremo português realizou 38 jogos e marcou nove golos. Esta prestação valeu-lhe um bilhete rumo ao Al-Hazm (Arábia Saudita). No entanto, a estadia pelas arábias foi curta e, no passado mês de janeiro, voltou a Portugal para representar o Santa Clara. Até ao momento, somou pouco mais de cinco minutos pelos açorianos.

Veremos se o regresso a solo português se traduz em melhores dias para o extremo que, em tempo, representou o Sporting CP.

  Comentários