EX ASSESSOR DO BENFICA METE O BEDELHO E DIZ QUE HJULMAND DEMOROU A CONVENCER AMORIM NO SPORTING
Atual comentador da CNN Portugal elogia o médio, mas refere que o dinamarquês não caiu nas graças do técnico nos primeiros meses
Redação Leonino
Texto
25 de Maio 2024, 19:49
Morten Hjulmand, Rúben Amorim, Sporting

Nuno Farinha, ex assessor de imprensa do Benfica e atual comentador da CNN Portugal, referiu que Rúben Amorim teve dúvidas que Morten Hjulmand seria o jogador certo para ocupar a posição de médio defensivo no onze de Rúben Amorim.

“Já tinha (propostas) na altura em que se transferiu para o Sporting. Não foi fácil convencer o Hjulmand e houve pessoas surpreendentes que estiveram neste processo de transferência a ajudar a convencer o jogador a mudar-se para Alvalade. Foi muito complicado e exigiu muita minúcia e intervenção cirúrgica”, começou por dizer, na CNN.

“É claramente um jogador de scouting do Sporting. É uma descoberta, um acompanhamento e é uma aposta forte. Foi caro e o Lecce pedia bastante dinheiro, mas quem tomou a decisão achou que valia a pena. Quem tem de validar o que se paga não são os treinadores… A verdade é que, chegado a Portugal, nos primeiros jogos de pré-época, e isto é uma revelação, o próprio Rúben Amorim não estava completamente convencido daquilo que iria acrescentar. Teve dúvidas se era o jogador certo”, terminou o ex Benfica.

Esta temporada, ao serviço do Sporting, Morten Hjulmand – avaliado em 30 milhões de euros – leva 48 encontros: 30 no Campeonato Nacional, 10 na Liga Europa, seis na Taça de Portugal e dois na Taça da Liga. Ao todo, nos 3.419 minutos que disputou, o médio marcou quatro golos e fez outras tantas assistências para os companheiros.

Morten Hjulmand chegou ao Sporting no início da presente temporada, oriundo do Lecce, a troco de 18 milhões de euros, mais 3 por objetivos, sendo a segunda contratação mais cara da história dos leões. O dinamarquês tem contrato com o Clube de Alvalade até junho de 2028 e uma cláusula de rescisão de 80 milhões de euros.

Hjulmand a puxar pelo adeptos na Câmara de Lisboa:

  Comentários