FUTURO DE PAULINHO VOLTA A SER TEMA: AVANÇADO DO SPORTING TEM DECISÃO PARA TOMAR RAPIDAMENTE
'Camisola 20' do Clube de Alvalade foi dos principais trunfos de Rúben Amorim na temporada 2023/24
Redação Leonino
Texto
15 de Maio 2024, 07:20
Paulinho, Sporting, Portimonense

Paulinho vai somando interessados na Turquia, Emirados Árabes Unidos e Arábia Saudita, revela o jornal O Jogo na sua edição desta quarta-feira, dia 15 de maio, voltando a dar conta de que o avançado pode ser um dos jogadores do Sporting na porta de saída no mercado de verão.

Ainda que em janeiro deste ano o ‘camisola 20’ do Clube de Alvalade se tenha recusado a uma transferência para o CSKA de Moscovo, esta tendência pode vir a inverter-se, tal como tem noticiado a imprensa nacional. No entanto, a realidade é que o avançado se acabou por tornar uma das principais figuras da turma de Rúben Amorim na conquista do título de campeão nacional, marcando o total de 20 golos – o seu melhor registo desde que chegou ao Sporting.

Ainda que a porta de saída esteja entreaberta, Paulinho tem contrato com os leões até junho de 2025, blindado com uma cláusula de rescisão de 60 milhões de euros, sendo que a própria Direção e o jogador veem numa eventual saída uma oportunidade de fazer o Clube encaixar algum dinheiro, escreve o mesmo diário desportivo.

Esta temporada, Paulinho – avaliado em 6,5 milhões de euros – leva 45 encontros disputados (2.235 minutos): 30 na Liga Portugal Betclic (1.247), sete na Liga Europa (430), cinco na Taça de Portugal (356) e três na Taça da Liga (202). O avançado da turma de Rúben Amorim apontou 20 golos e fez seis assistências na conta pessoal.

Desde que chegou ao Sporting, oriundo do Braga a troco de 16 milhões de euros por 70% dos direitos económicos, em janeiro de 2021, Paulinho contabiliza 143 encontros, 52 finalizações certeiras, 21 assistências e quatro títulos conquistados: dois Campeonatos Nacionais (2020/21 e 2023/24), uma Taça da Liga (2021/22) e uma Supertaça Cândido de Oliveira (2021). O avançado tem contrato até junho de 2026 e uma cláusula de rescisão de 65 milhões de euros.

  Comentários