MATEUS FERNANDES CONFESSA TER TIDO AJUDA DE PUPILO DE AMORIM ASSIM QUE FOI CEDIDO PELO SPORTING AO ESTORIL: "LIGOU-ME ASSIM QUE SAIU A NOTÍCIA"
Jovem leonino partilhou detalhes sobre saída 'inesperada' do Clube de Alvalade e a adaptação bem-sucedida à nova turma
Redação Leonino
Texto
4 de Janeiro 2024, 11:08
mateus fernandes sporting

Mateus Fernandes, numa entrevista exclusiva ao Record, partilhou detalhes sobre o seu empréstimo ao Estoril e a adaptação bem-sucedida ao novo emblema. O jogador revelou que recebeu conselhos valiosos de colegas, como Daniel Bragança, que já haviam passado pelo clube.

“Mal saiu a notícia o Dani enviou mensagem e depois ligou-me. Deu-me excelentes conselhos, disse que se calhar era a melhor opção para mim. Explicou que o Estoril é um clube com excelente estrutura e onde se preocupam com os jogadores.”

A decisão de deixar o Clube de Alvalade quase no fecho do mercado de verão foi, inicialmente, um choque para o jovem talento: “Fiquei um bocado surpreendido. O mister Rúben Amorim optou por falar comigo, tivemos uma conversa”, explicou.

“Ele deu-me a sua opinião, disse que achava que eu precisava de ter mais minutos na 1ª Liga, que era bom encontrar uma equipa em que pudesse ter essa consistência de jogos, para ganhar outro calo. Acredito que ele agora esteja feliz, eu estou feliz, porque melhorei muito e continuo a ganhar confiança.”, revelou Mateus Fernandes.

“É normal [o choque] para um jovem como eu, que nunca tinha saído do Sporting, ouvir que tem de sair, mas na altura falei com os meus pais e vimos que era a melhor opção. Na minha idade o mais importante é ter minutos de jogo. Sentir-me feliz a jogar futebol é o que mais quero e tenho desfrutado disso.”

“Até o Gonçalo Esteves, a quem individualmente não correu muito bem, disse que o melhor para mim era vir para o Estoril e agora comprovo isso. O Sporting acompanha de perto os jogadores que estão cedidos.”, confessou o jovem.

“Dão-me um feedback e perguntam como estão a correr os treinos. Dão conselhos, dizem-me no que posso melhorar. Depois tenho a opinião do mister Vasco Seabra – neste momento é a mais importante – e faço a minha análise para ver o que posso melhorar. Normalmente não são questões táticas, mas, por exemplo, que devo rematar mais à baliza, algo que tenho de melhorar”, conclui.

  Comentários