SERÁ? MAL AMADO DOS ADEPTOS JÁ FEZ HISTÓRIA NO SPORTING E ESTÁ PERTO DA MELHOR MARCA... NA CARREIRA
Pupilo de Rúben Amorim está lançado para tornar temporada em algo memorável
Redação Leonino
Texto
3 de Abril 2024, 07:18
Hjulmand, Edwards, Coates, Paulinho, Geny Catamo, Sporting, Benfica

Sporting empatou frente ao Benfica, por 2-2, em jogo da segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal e garantiu presença no Jamor (4-3 no total da eliminatória). Paulinho voltou a vestir a capa de herói, ao marcar o 2-1, para os leões, numa altura em que os encarnados tinham acabado de empatar. O golo atira o ‘camisola 20’ para patamares poucas vezes atingidos.

De momento, o canhoto soma 18 tentos em 2023/24, fazendo história com a época mais goleadora desde que chegou a Alvalade – na temporada passada, fez o gosto ao pé em 15 ocasiões. O recorde de Paulinho fixa-se nos 25 golos, pelo Braga, em 2019/20. O segundo posto, com 20 remates certeiros é ainda dos tempos do Gil Vicente (2016/17).

O jogador tem sido crucial para o sucesso do Sporting esta época, fazendo uma dupla temível ao lado de Viktor Gyokeres. O ano passado, atuando como única referência ofensiva, o futebolista internacional português chegou a ser muito criticado pelo baixo rendimento apresentado. No entanto, parece ter encontrado a veia goleadora ao lado do craque sueco.

Esta temporada, Paulinho – avaliado em 6,5 milhões de euros – leva 38 encontros (1.987 minutos): 23 na Liga Portugal Betclic (999), sete na Liga Europa (430), cinco na Taça de Portugal (356) e três na Taça da Liga (202). O avançado da turma de Rúben Amorim apontou 18 golos e fez cinco assistências.

Desde que chegou ao Sporting, oriundo do Braga a troco de 16 milhões de euros por 70% dos direitos económicos, em janeiro de 2021, Paulinho contabiliza 136 encontros, 50 finalizações certeiras, 20 assistências e três títulos conquistados: um Campeonato Nacional (2020/21), uma Taça da Liga (2021/22) e uma Supertaça Cândido de Oliveira (2021). O avançado tem contrato até junho de 2026 e uma cláusula de rescisão de 65 milhões de euros.

  Comentários