SPORTING CP VENCEU FRIBOURG OLYMPIC POR 78-84
Basquetebol leonino está agora a uma vitória de estar na fase de grupos da Liga dos Campeões
João Estanislau
Texto
23 de Setembro 2020, 16:55
summary_large_image

O basquetebol do Sporting CP viajou até à Bósnia para enfrentar e vencer o Fribourg Olympic por 84-78. Os leões já se encontravam no país desde segunda-feira para se habituarem a um novo clima e um novo fuso horário, mas o adversário não era fácil. A equipa suíça ganhou 9 vezes a taça e venceu 18 campeonatos. Na época passada, o Fribourg Olympic encontrava-se em primeiro, antes do termino antecipado do campeonato devido à pandemia Covid-19 e caso o conquistasse, seria o seu terceiro campeonato seguido. Os leões são a única equipa portuguesa na prova e estavam de volta às competições europeias ao fim de 42 anos.

A posse de bola começou para o Sporting CP e marca mesmo primeiro, por dois pontos, com cesto de John Fields
João Fernandes fez a primeira tripla, ao fim de 1:30 de jogo.A resposta da equipa suíça surge por duas triplas, praticamente seguidas. Em 2 minutos do primeiro quarto, meteram a equipa na frente por 6-5. Uma falta de John Fields fez o mesmo marcar a falta e encestar dois pontos, pondo os leões na frente por 5-7.

Penetração excelente do base português, Diogo Ventura, permitiu à equipa portuguesa dilatar a vantagem aos 4 minutos de jogo. O resultado apresentava-se agora em 8-12.

Um terceiro triplo do Fribourg Olympic permitiu à equipa reduzir a vantagem diante dos portugueses. Contudo, a vantagem não voltaria a fugir dos leões neste primeiro quarto que terminou com 27-18. Travante Williams conseguiu 14 pontos destes 27.

O Fribourg Olympic entrou mais pressionante e pontuou primeiro, com dois pontos. Contudo, a resposta chegaria por Shakir Smith, fazendo o seu segundo triplo, em duas tentativas, aumentando a vantagem para 10 pontos de diferença.

O extremo Diogo Araújo conseguiu dois triplos e cimentou a superioridade dos leões. O resultado na altura era de 36-22.

Esta vantagem do Sporting CP levou a um entusiasmo dos leões no ataque e começou a desleixar-se e a permitir à equipa suíça aproximar-se dos pontos já conquistados pela equipa verde e branca. Faltando cinco minutos para o segundo quarto, o resultado situava-se nos 40-29, com vantagem leonina.
O segundo quarto terminaria com 50-36

Após o intervalo, começou o terceiro quarto. Na “primeira parte” o jogo foi dominado pelos leões e ainda que, em alguns momentos de desatenção dos leões, o Fribourg Olympic nunca foi uma real ameaça. Contudo, a equipa helvética entrou melhor defensivamente e com maior intensidade. Foi reduzindo consecutivamente a desvantagem pontual devido a não concretização da equipa verde e branca. No fim dos primeiros 3 minutos do terceiro quarto, o marcador apontava 55-45.

Os erros verde e brancos começavam a ser constantes e a equipa não se conseguia encontrar. À entrada para os últimos 3 minutos o resultado já se encontrava em 61-53.

A desatenção parecia não ter fim e tudo corria mal à equipa portuguesa. A intensidade mostrada nos dois primeiros quartos já não existia e os erros defensivos e táticos eram uma constante. Apesar de ter ficado apenas a dois pontos de vantagem, os leões terminaram o terceiro quarto em vantagem por 66-61.

À entrada para o último quarto, o Fribourg Olympic pontuou primeiro, com dois pontos.

Contudo, um espírito de união e garra de leão aquando necessário, fizeram os leões dilatarem a vantagem e para os últimos 6 minutos do encontro, o placard mostrava 70-63.

Os leões viam cada vez mais perto a final que permitiria o acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões e com os últimos cinco minutos o resultado demonstrava 79-67.
Esta vantagem não voltaria a alterar-se e o jogo terminou com 84-78,

O intervalo para o jogo da final é de apenas um dia, pelo que os níveis físicos e mentais são fundamentais para que a equipa portuguesa os consiga nivelar e vencer mais um jogo para conseguir chegar à fase de grupos da Liga dos Campeões.

  Comentários