“VAI-ME FAZER FALTA ESPÍRITO DA FAMÍLIA SPORTING”
Em entrevista ao Jornal Sporting, Thierry Anti deixou a garantia de que só admite voltar a Portugal para treinar os leões
Duarte Pereira da Silva
Texto
22 de Maio 2020, 13:56
summary_large_image

Thierry Anti está de saída do Sporting CP (LER AQUI) e, em entrevista ao Jornal do Clube, explicou o porquê de abandonar o comando técnico dos leões e deixou inúmeros elogios aos adeptos verdes e brancos.

“Gostei muito de Portugal e do Sporting CP. As pessoas são extraordinárias, foi uma bela experiência, mas optei por voltar a casa, para junto da minha família”, começou por referir o treinador francês justificando a sua saída de Alvalade. Questionado sobre um eventual regresso a terras lusitanas, Anti deixou uma garantia: “Sou Sportinguista. Mesmo que pudesse voltar a Portugal para treinar outra equipa, diria que não. A experiência em Portugal é o Sporting CP, para mim é assim”.

A relação de Anti com os adeptos leoninos foi, desde o início, muito especial e, na hora da despedida, o treinador francês não esqueceu a massa adepta verde e branca: “Foi um prazer treinar os jogadores do Sporting CP. Também pelos adeptos, são fantásticos. Ouvi-los cantar antes de cada jogo foi incrível. Agora sou Sportinguista”.

Questionado sobre de que vai sentir mais falta, Anti foi perentório: “A atmosfera neste Pavilhão era especial, os adeptos cantavam durante todo o jogo. O que me vai fazer mais falta no Sporting CP é ver os jovens e menos jovens de verde e branco, é como se fosse uma pequena cidade dentro de Lisboa. Vai fazer-me falta o espírito da família Sporting”.

Relativamente à formação, o treinador francês acredita que ajudou alguns dos mais jovens e não tem dúvidas de que existem outros nomes que, em breve, estarão na equipa principal: “Uma equipa como o Sporting CP deve ter jovens formados no Clube, eles precisam de jogar. O Manuel Gaspar progrediu muito, o Gonçalo Vieira precisa de confiança. O Francisco Tavares é muito técnico e há ainda Salvador Salvador e Joel Ribeiro. Há alguns jogadores muito interessantes”.

Quanto aos momentos que guarda com mais carinho neste ano nos leões, Thierry Anti elegeu duas partidas: “O segundo jogo contra o IK Sävehof e quando defrontámos o SL Benfica”.

Frankis Carol, capitão da equipa de andebol do Sporting CP, também foi esquecido por Anti: “O Frankis Carol é um jogador fantástico. É um super jogador, pode jogar em grandes clubes”.

Por fim, Thierry Anti fez questão de deixar um agradecimento ao seu treinador adjunto, Rui Silva: “Obrigado ao Rui Silva, que agora é meu amigo. Vou ficar com um excelente contacto com o Rui, temos a mesma ideia de trabalho”.

Fotografia de Sporting CP

  Comentários