42 ANOS SEM PEYROTEO
Foi em 1978 que o maior goleador dos leões desapareceu
Duarte Pereira da Silva e Tiago Jesus
Texto
28 de Novembro 2020, 17:22
summary_large_image

O dia de hoje fica marcado pelo 42.º aniversário da morte do lendário Fernando Peyroteo. O avançado dos leões teve 334 aparições com a listada verde e branca, sendo o autor de 543 golos de leão ao peito, sendo por isso considerado como o maior goleador de todos os tempos dos leões.

O Stradivarius dos cinco violinos, como era carinhosamente apelidado, chegou ao Clube em 1937 e, apesar das tentativas de outros clubes em levaram Peyroteo para o estrangeiro – como o Bordéus, em 1945 – por cá ficou até 1949.

Em 12 temporadas ao serviço do Sporting CP, Peyroteo conquistou 19 títulos: 6 Campeonatos Nacionais, 4 Taças de Portugal, 8 Campeonatos de Lisboa e 1 Taça Império. É apenas superado por João Azevedo (23 títulos em 17 épocas) e por Manuel Marques (21 títulos em 16 épocas).

Abandonou os relvados prematuramente, com apenas 31 anos. Abandonou-nos cedo de mais. Seria sempre cedo para uma lenda como Peyroteo partir, é certo, mas, com 60 anos, foi, certamente, um adeus demasiado prematuro. Contudo, a sua memória continua bem viva no universo verde e branco e o seu legado nunca há de desaparecer.

  Comentários