ABEL FERREIRA REAGE ÀS ACUSAÇÕES DE XENOFOBIA E PONDERA PROCESSAR DIRIGENTE QUE O INSULTOU
Antigo jogador e técnico do Clube de Alvalade vê-se envolvido em mais uma polémica no Brasil
Redação Leonino
Texto
12 de Março 2024, 16:15
Abel Ferreira, Palmeiras, Ex Sporting

Abel Ferreira reagiu às acusações de Carlos Belmonte, diretor desportivo do São Paulo que acusou o antigo jogador e técnico do Sporting de controlar os árbitros durante os jogos. Após a vitória diante do Botafogo-SP (1-0), o treinador do Palmeiras explicou que ainda pode avançar com um processo.

“As coisas são claras. Em campo, manda o árbitro. Em casa, manda a minha mulher. A instituição São Paulo merece todo o respeito e não vou dizer muito mais do que isso, porque o futebol brasileiro e os clubes brasileiros são muito maiores do que cada um de nós, são muito maiores do que nosso ego”, atirou Abel Ferreira. 

De recordar que no final do encontro frente ao tricolor paulista, Abel Ferreira foi insultado por Carlos Belmonte, num episódio que o Palmeiras classificou como um ataque de xenofobia ao treinador luso. O ex-leão respondeu ao dirigente.

“Em 90 minutos eu sou intenso, quero que minha equipa ganhe, mas fora disso o meu coração é como o coração de mãe, perdoa tudo e cabe sempre mais um. Mas há limites. Não sei se vou processar. Há limites para tudo e na altura certa vocês saberão”.

“Vocês encontram bem os meus defeitos, se falarem com a minha mulher é fácil. Mas procuro dar o melhor que sei. O resto deixo para vocês, todas essas declarações, comentários, desde que cheguei, eles são públicos, é muito fácil de ver”.

“Quero viver minha vida com lado positivo, com intensidade, com as pessoas que eu gosto e no meu trabalho olhar as pessoas de frente e sei: não sou perfeito. Mas como não gosto de fugir às questões, acho que não vale combater ódio com ódio”, concluiu o treinador português de 45 anos.

Imagem de destaque
  Comentários