EXCLUSIVO LEONINO - MARTA SOARES SUGERE SUCESSOR PARA AMORIM NO SPORTING: “IA CAUSAR POLÉMICA”
Antigo presidente da MAG deixou nome não consensual entre adeptos leoninos como potencial substituto ao atual treinador
Redação Leonino
Texto
17 de Maio 2024, 03:00
Rúben Amorim, Sporting, Jaime Marta Soares

Jaime Marta Soares concedeu uma entrevista em exclusivo ao Leonino. Apesar de o antigo presidente da MAG do Sporting ter deixado pesadas críticas a Frederico Varandas, o ex dirigente só teve elogios para Rúben Amorim. No entanto, quando questionado sobre um possível sucessor para o atual técnico, surpreendeu com um nome: Jorge Jesus.

“Poderia causar grande polémica com uma pessoa que para mim foi um grande treinador, que foi o Jorge Jesus. Sei que me vão bombardear com um conjunto de situações, sei que isso não vai cair bem nas pessoas, que até vão ficar zangadas comigo. Mas dentro de todo o futebol português, dos treinadores que temos, não vejo assim outra opção”.

O antigo dirigente relembrou que, embora Jesus não tenha vencido o campeonato em 2015/16, conseguiu arrecadar 86 pontos (apenas dois de diferença para o Benfica, que levou o título). Além da primeira sugestão, Marta Soares apontou ainda como possíveis bons substitutos os treinadores Marco Silva e José Peseiro, acrescentando ainda que há outros muito bons técnicos estrangeiros.

Marta Soares admitiu, contudo, que espera não ser necessário encontrar um sucessor ao treinador do Sporting: “Para mim seria uma grande mágoa, uma surpresa extremamente desagradável, se o Rúben Amorim fosse embora. Não acredito e espero que ele se mantenha para a próxima época. Se possível, que por cá ficasse mais uns anos. O Sporting está no bom caminho, mas tem que fazer todos os esforços ao seu alcance para que Rúben Amorim não vá embora, porque o Sporting com ele é uma coisa e sem ele é outra”.

“Sou um fã de Rubén Amorim, pela sua postura como cidadão, capacidade e valor intelectual e humano. É um grande profissional, e um homem que sabe muito daquilo que está a fazer”, reforçou, apontando o Sporting como favorito a vencer a Taça de Portugal, não “por excesso de clubismo ou facciosismo, mas pela análise segura, consciente, daquilo que se nos dá a apreciar do valor técnico-tático de uma equipa, da sua grande capacidade física, do seu sentido de entrega e, acima de tudo, do sentido de responsabilidade que hoje têm os jogadores que vestem à Sporting daquilo que é representar um clube desta dimensão”.

  Comentários