FÉRIAS? NÃO PARA TODOS: RÚBEN AMORIM CONTINUA A SEGUIR À RISCA OS AVANÇOS DA ESTRUTURA DO SPORTING
Treinador dos leões ainda não conseguiu ter o merecido período de descanso, com a equipa a voltar à Academia em cerca de um mês
Redação Leonino
Texto
5 de Junho 2024, 10:08
Rúben Amorim, Sporting, Porto, Taça de Portugal,

Enquanto a maioria dos atletas do Sporting vão aproveitando as merecidas férias, o seu comandante técnico, Rúben Amorim, mantém-se perto de todas as decisões da estrutura verde e branca, um dos processos mais prementes no que à próxima época diz respeito.

Além do mercado, no qual executa um papel ativo e relevante nas pastas que ainda estão por fechar, como é o caso de Fotis Ioannidis, o treinador tem dado várias vezes entrada na Academia Cristiano Ronaldo, em Alcochete – foi lá que recebeu o central de 20 anos, Zeno Debast, que, oriundo do Anderlecht, vai reforçar o campeão nacional, mas também Vladan Kovacevic, o gigante bósnio que será o novo guardião da baliza dos leões.

Afora de executar um papel preponderante nas apresentações, Amorim também está ocupado com outros pormenores: com parte da pré-época já encerrada – recorde-se que os verdes e brancos têm data de regresso marcada para dia 4 de julho e irão realizar o estágio em Lagos, no Algarve, de 16 a 28 do mesmo mês -, ainda é necessário definir fortes adversários para o período de preparação, uma vez que o Sporting regressou à competição da Liga dos Campeões. Assim, quando todos os detalhes estiverem acertados, aí sim, Rúben Amorim terá pelo menos duas semanas de descanso.

Rúben Amorim chegou ao Sporting em março de 2020, oriundo do Braga, num negócio que custou aos cofres verdes e brancos qualquer coisa como 12 milhões de euros, já com ‘juros’ incluídos. Desde então, o técnico liderou 212 encontros, tendo vencido 148, empatado 33 e perdido 31, sendo uma das grandes figuras dos verdes e brancos nos últimos anos.

Ao comando do Sporting, Rúben Amorim conquistou cinco títulos: dois Campeonatos Nacionais (2020/21 e 2023/24), duas Taças da Liga (2020/21 e 2021/22) e uma Supertaça Cândido de Oliveira (2021). O treinador tem contrato com o Clube de Alvalade até junho de 2026 e uma cláusula de rescisão de 20 milhões para emblemas estrangeiros e 30 para clubes nacionais.

  Comentários