PEDRO SILVA: O BRASILEIRO QUE NUNCA ESQUECERÁ O ALGARVE
Nunca foi titular indiscutível, mas ficará para sempre na memória dos adeptos dos verdes e brancos
Redação Leonino
Texto
31 de Janeiro 2020, 10:56

No “Onde Anda o Leão” desta semana, a escolha da redação do Leonino é Pedro Silva. O lateral direito brasileiro eternizou-se para sempre na memória dos adeptos do Sporting CP depois de uma célebre final da Taça da Liga frente ao SL Benfica. Com Lucílio Batista metido ao barulho, Pedro Silva dificilmente será esquecido pela massa associativa verde e branca.

Estreou-se pelo Sporting CP num clássico com o FC Porto, mas só esteve em campo dez minutos, tendo sido substituído por Ronny. Nessa mesmo temporada, fez apenas mais três jogos pelos leões e mostrou inúmeras dificuldades em afirmar-se de leão ao peito.

Voltamos agora a entrar na máquina do tempo e viajamos até 21 de março de 2009. Estamos no Estádio do Algarve e a final da Taça da Liga está prestes a começar. O Sporting CP de Paulo Bento e o SL Benfica de Quique Flores vão lutar pela conquista da Carlsberg Cup.

As coisas até começaram da melhor maneira para a turma de Alvalade. Aos 49 minutos, Bruno Pereirinha aproveitou uma sobra à entrada da área e colocou os leões em vantagem. Contudo, já perto do final, aos 73’, Lucílio Batista decidiu que era hora de ser o protagonista do encontro. Num lance dividido com Ángel Di María, Pedro Silva cortou a bola com o peito, mas o árbitro português entendeu que o brasileiro tinha utilizado os braços e não teve dúvidas em assinalar grande penalidade favorável aos encarnados. Na conversão, José Antonio Reyes fez o 1-1. O jogo só haveria mesmo de se decidir nas grandes penalidades, onde o SL Benfica acabaria por triunfar (3-2).

Na cerimónia de entrega das medalhas, Pedro Silva não escondeu o seu descontentamento e atirou a mesma ao chão. O gesto não é, naturalmente, correto, mas acaba por ser compreensível dado sentimento de injustiça que o jogador sentia naquele momento. Curiosamente, o brasileiro acabaria mesmo por ser eleito o melhor jogador dessa edição da Taça da Liga.

Nesse ano, Pedro Silva autuou por 21 vezes pelo Clube de Alvalade, mas nunca foi um titular indiscutível da equipa de Paulo Bento. Em 2008/2009, naquela que seria a última temporada no Sporting CP, o brasileiro fez 19 jogos e até se estreou a marcar, mas, no final da temporada, acabaria por se mudar para o Portimonense SC.

Em 2014, depois de ter passado por alguns clubes no Brasil (Nova Hamburgo, ABC, ASA e CSA) terminou a carreira, mas a ligação a Portugal manteve-se e Pedro Silva foi treinador adjunto do clube algarvio por quatro temporadas (2014 a 2018). Atualmente, não exerce nenhuma função no mundo do futebol.

Apesar de nunca ter sido um fora de série, a verdade é que o lateral direito brasileiro terá sempre um lugar muito especial na memória dos adeptos do Sporting CP.

Fotografia de Sapo Desporto

  Comentários