"PODIA TER ACABADO A CARREIRA": JOSÉ CARLOS NORONHA NÃO ESQUECE MOMENTO DE CRISTIANO RONALDO
Avançado formado no Sporting conseguiu ultrapassar adversidade e vai brilhando ao serviço do Al Nassr
Redação Leonino
Texto
23 de Maio 2024, 11:58
Cristiano Ronaldo, Sporting, Al Nassr, Damac

José Carlos Noronha recordou a lesão sofrida por Cristiano Ronaldo, diante da França. Ainda na primeira parte da final do Euro 2016, Dimitri Payet, numa entrada violentíssima, ‘arrumou’ com o capitão da seleção nacional, num momento bastante delicado, afirma o médico da armada lusa.

“Aquela lesão não sei se era para acabar com a carreira do Cristiano Ronaldo… Aquilo quando se vê ao pormenor foi nitidamente uma tentativa de acabar com Portugal e terminar ali também com o Ronaldo. Foi uma lesão inválida, cujas sequelas não interessa aqui referir, mas que podia ter acabado com a carreira do Cristiano Ronaldo definitivamente”, começou por dizer, no XVIII Congresso Internacional de Futebol, na Universidade da Maia.

“Lembro-me que fui para o balneário com muita apreensão para fazer o exame médico, perante as lágrimas do Ronaldo, mas foi quando me apercebi que a lesão não era tão grave como se temia inicialmente, algo que percebi pelas constantes repetições do momento”, prosseguiu.

“Quando vemos aquilo em câmara lenta, o mecanismo da lesão e como ela ocorre, isso é importante porque o diagnóstico fica quase feito. Mas aí o temos o nosso homem das Arábias e sempre a marcar, o que é o mais importante”, terminou José Carlos Noronha.

Cristiano Ronaldo, atualmente com 39 anos e avaliado em 15 milhões de euros, já alinhou em 48 partidas esta temporada: 29 na Liga Saudita, nove na Liga dos Campeões Asiática, seis na UAFA Cup, três na Kings Cup e uma na Supertaça, totalizando 4.193 minutos. O português segue com 48 golos marcados e 13 assistências realizadas, que não chegaram para bater o Al Hilal de Jorge Jesus.

  Comentários