VARANDAS RECORDA AMEAÇAS SOFRIDAS: "TERIA DE ABANDONAR O SPORTING"
Presidente dos leões recordou casos onde a sua integridade esteve em causa
Redação Leonino
Texto
8 de Junho 2024, 16:08
Frederico Varandas, Sporting, Juventus, United

As ameaças recebidas por Frederico Varandas enquanto ocupa o cargo de presidente do Sporting não são uma novidade. Posto isto, na entrevista realizadas ao ‘Alta Definição‘, este sábado, dia 8 de junho, o dirigente dos leões recordou os episódios.

“Quando houve ameaças disto e daquilo [enquanto presidente do Sporting], claro que avalio a ameaça mas, de certa forma, se cedesse a uma ameaça ia ter de colocar o meu lugar à disposição. Ia falhar, não estava preparado para ser presidente do Sporting nesse caso”, começou por referir.

De seguida, Varandas recorda o período da sua vida em que esteve no Afeganistão: “O Afeganistão deu-me uma lição, aprender a viver com o medo. Quando cheguei lá, fomos ativados porque havia ameaça de um veículo que estava possivelmente armadilhado para um ataque. Nos primeiros 10 segundos, vi 40 carros brancos daquela descrição”.

“Andámos horas numa patrulha. Quando cheguei, o batimento cardíaco… E eu ‘correu bem’. Depois fiz uma conta de cabeça e pensei que ia fazer aquilo seis meses. Pela primeira vez na vida coloquei na minha cabeça que não ia aguentar”, acrescentou o dirigente do Sporting.

“Um dia fomos fazer outra patrulha, numa zona completamente controlada pelos talibãs. Começo a preparar-me e entra um oficial como eu. Ele fecha a porta, entrega-me uma carta, e diz-me que era para a namorada dele, caso algo corra mal. E eu digo-lhe que também ia com ele. Ele encosta-se à parede e vomita de ansiedade. Ele olha para baixo, limpa-se. Chega cá fora, está o pelotão dele à espera. E eu a pensar ‘este estava com medo, a achar que ia acontecer alguma coisa, mas chega lá fora e está de cabeça levantada para os seus homens’. Eu aprendi que era normal ter medo. Aprendi que coragem não é não ter medo, é não ceder ao medo”, termina contando um episódio de guerra.

  Comentários