VITÓRIA NA ESTREIA DA TAÇA
Leões seguem em frente num jogo onde o resultado foi melhor do que a exibição
Rodrigo Soares Fernandes
Texto
12 de Fevereiro 2020, 21:45
summary_large_image

Foram 498 os leões que estiveram no Pavilhão João Rocha para assistir à vitória do Sporting CP frente à AD Ovarense por 75-50.

O primeiro quarto começou com uma novidade, a entrada de Francisco Amiel no cinco inicial. O Sporting CP entrou bem e chegou a ter nove pontos de vantagem aos 16-6, depois a equipa de Ovar começou a aproximar-se, mas o base português esteve em evidência, somando seis pontos, quatro deles na mesma jogada, ao marcar um triplo depois de sofrer falta e depois convertendo um lance livre. No fim dos dez primeiros minutos o resultado era de 24-18.

Luís Magalhães começou a rodar a equipa desde muito cedo, ainda no primeiro quarto, e no segundo continuou a fazê-lo, tendo nestes primeiros 20 minutos jogado dez dos 12 jogadores convocados. O segundo quarto foi equilibrado, tal como o primeiro, com as duas equipas a continuarem muito próximas, mas com um jogo a não ser bem jogado. Ao intervalo, o marcador mostrava 38-34 para a equipa de Luís Magalhães, mas os oito turnovers do Sporting CP e os nove da Ovarense mostravam que o jogo não estava a ser bem disputado de parte a parte, ainda que equilibrado.

A segunda parte começou com a Ovarense melhor e a poder inclusive passar para a frente do marcador, mas logo no lance seguinte o Sporting CP aumentou a sua vantagem para quatro e a partir daí conseguiram deslocar no marcador, ainda que sem terem melhorado muito o seu jogo, apensas sendo mais eficazes. A vantagem verde e branca chegou aos 19 pontos – 59-40, com João Fernandes a estar em destaque, mas terminou 59-41.

No último quarto os leões apenas controlaram o jogo e Luís Magalhães chegou a ter em campo cinco portugueses em simultâneo. Cândido Sá também regressou aos jogos, depois de uma ausência de mais de um mês devido a um dedo partido. O poste português jogou cerca de cinco minutos neste regresso. 75-50 foi o resultado final.

  Comentários