AMORIM VOLTA A ESQUIVAR-SE A PERGUNTAS SOBRE FUTURO NO SPORTING: “O QUE EU QUERO É...”
Treinador leonino fala em conferência de imprensa sobre empate no Porto e possível conquista histórica na Liga
Redação Leonino
Texto
3 de Maio 2024, 14:34
Rúben Amorim. Sporting, Adeptos Alvalade, Vitória Guimarães

Rúben Amorim prestou, esta sexta-feira, declarações na conferência de antevisão ao Sporting – Portimonense que se disputa no próximo sábado. Quando confrontado com o empate no Estádio do Dragão no Clássico do passado domingo, 28 de abril, o treinador leonino descurou a importância do resultado, tendo-se ainda debruçado sobre a possibilidade de dobradinha que, a acontecer, lhe garantiria lugar de prestígio em Alvalade.

“Tem um impacto completamente diferente”, começou por dizer Amorim, quando questionado sobre a relevância do empate frente ao Porto (2-2), em jogo onde o Sporting esteve a perder (2-0) desde finais da primeira parte e só reduziu a desvantagem a escassos minutos do apito final, com Viktor Gyokeres a bisar no espaço de um minuto para resolver a derrota e somar mais um ponto para a Liga.

Rúben Amorim prosseguiu: “Se fosse ao contrário, de estarmos a ganhar 2-0 e sofreremos dois golos no fim, obviamente era diferente”, admitiu. Foi um empate em casa do FC Porto, sabemos a equipa que é. Foi um deslize, mas olhando para o contexto do jogo, não nos feriu assim tanto. Tudo pode acontecer. Ainda faltam pontos para sermos campeões. É isso que vamos fazer”, chutou, confiante, o líder do Sporting.

Garantindo o campeonato, Rúben Amorim entrará para a história do futebol nacional como o mais jovem técnico português de sempre a sagrar-se bicampeão na Liga Portugal Betclic. Apesar de se mostrar confiante na liderança da prova, quando confrontado com possíveis futuros recordes, o treinador do Clube de Alvalade negligencia a importância que pode vir a ter no Sporting.

“Todos os treinadores gostam de ganhar títulos e bater as marcas, mas o que eu quero é sentir-me bem e feliz e treinar seja onde for”, disse Amorim, esquivando-se novamente a responder de forma concreta às questões relacionadas com o futuro que o aguarda – ou não – no Sporting. “Obviamente enquanto houver números para bater, e este ano podemos fazer isso, claro que todos os treinadores gostam de alcançar essas marcas”, admitiu, por fim.

O Sporting volta a entrar em campo no próximo sábado, dia 4 de maio, às 18h00, frente ao Portimonense, em jogo relativo à 32.ª jornada do Campeonato Nacional. Em caso de triunfo verde e branco diante da formação algarvia, os comandados de Rúben Amorim ficam a dois pontos do título, com dois jogos por disputar. Caso o Benfica não vença o Famalicão no dia seguinte, o Clube de Alvalade é campeão no ‘sofá’.

  Comentários