EXCLUSIVO LEONINO: NUNO SOUSA PEDE JUSTIFICAÇÕES A HUGO VIANA E ARRASA MERCADO DE VARANDAS E AMORIM NO SPORTING
Antigo candidato à presidência do Clube de Alvalade concedeu entrevista ao nosso Jornal
Redação Leonino
Texto
4 de Fevereiro 2024, 06:00
Frederico Varandas, Nuno Sousa, Sporting

Nuno Sousa, antigo candidato à presidência do Sporting, esteve em declarações ao Leonino, debruçando-se sobre o mercado de transferências que fechou na passada quarta-feira, 31 de janeiro, considerando que as movimentações dos leões foram curtas.

Sobre a aquisição de Koba Koindredi e Rafael Pontelo, Nuno Sousa mostra-se crítico: “Parece evidente que não foram contratações para entrarem de caras no 11, logo, resta-nos esperar que no futuro se revelem importantes. Seria importante ter o Diretor Desportivo (Hugo Viana) a explicar como é que estas contratações se enquadram na visão global da política desportiva, se é que esta existe”.

Ainda no mesmo momento, o ex-candidato aborda os empréstimos de Dário Essugo, Afonso Moreira e Rodrigo Ribeiro, deixando no ar se as cedências foram oportunas, numa altura em que o Sporting vai entrar na fase decisiva da temporada: “Aqui repito o mesmo, seria importante ter o Diretor Desportivo como é que estes empréstimos se enquadram no futuro do Sporting. Perguntar se faz sentido emprestar estas segundas linhas num momento em vai haver uma grande sobrecarga de jogos, quando se sabe que o plantel é pouco profundo, que faz com que muitas vezes nem se preencha totalmente a ficha de jogo e ter dois guarda-redes suplentes na mesma?”, considera.

E prossegue: “O melhor foi não ter saído ninguém. Há um ano, não nos esqueçamos, saiu o Porro e foi a desistência oficiosa de lutar no mínimo pela qualificação para a Champions. Pelo lado das entradas, nada foi feito para resolver os problemas mais visíveis do plantel e assim estarmos apetrechados da melhor forma para vencermos o campeonato. Seria importante questionar a Direção se foi uma questão financeira, e se a nova recompra dos VMOC, e as amortizações antecipadas da dívida financeira ao Novo Banco não descapitalizou mais uma vez a SAD, cortando as pernas ao projeto desportivo”.

No que toca às aquisições que o Clube de Alvalade deveria ter feito, Nuno Sousa considera que todos os setores da equipa deviam ter sido reforçados. “Na verdade, precisávamos de reforçar todos os setores, seja as laterais, seja ter uma alternativa ao Hjulmand, mas é esta a realidade e vamos com os que temos”, conclui

Confira aqui as primeiras palavras de Koba Koindredi com a Listada verde e branca:

  Comentários