PEDRO PROENÇA INDIGNADO! PRESIDENTE DA LIGA DOS CLUBES ESTÁ FURIOSO DEPOIS DO FAMALICÃO - SPORTING E DEIXA RECADO: "EXIJO RESPEITO!"
Confronto referente à 20.ª jornada do campeonato português acabou a ser adiado e não tem ainda nova data definida
Redação Leonino
Texto
4 de Fevereiro 2024, 07:31
Frederico Varandas Pedro Proença, Sporting

Pedro Proença reagiu ao adiamento do jogo entre Famalicão e Sporting, ainda sem data definida, devido à ausência de policiamento e incidentes entre adeptos nas proximidades do Estádio Municipal de Famalicão. O presidente da Liga de Clubes assegurou que tomará medidas rigorosas para apurar responsabilidades em relação aos acontecimentos.

“A Liga Portugal e o Futebol Profissional exigem respeito! Iremos até às últimas consequências para apurar responsabilidades em relação aos incidentes e ao adiamento do jogo entre Famalicão e Sporting. A segurança dos nossos adeptos e das nossas famílias jamais será utilizada como arma de arremesso para as lutas de outros!”, declarou o dirigente nas redes sociais Facebook.

Esta resposta surge após também a Liga ter divulgado um comunicado em que critica as forças policiais, acusando-as de “instrumentalizar” o futebol em nome de um protesto. Além disso, apelou ao Governo para iniciar um “inquérito urgente” a fim de apurar responsabilidades.

A equipa verde e branca também emitiu um comunicado nas redes sociais, expressando gratidão aos adeptos que se deslocaram até Vila Nova de Famalicão. “Obrigado a todos os Sportinguistas que se deslocaram para nos apoiar. Lado a lado”, referiu o Clube de Alvalade.

Relembra-se que o confronto, originalmente programado para as 18h00 do passado dia 3 de fevereiro, teve o seu início adiado para as 19h00 devido à ausência da presença policial. No entanto, após várias reuniões entre os dirigentes da Liga Portugal e os representantes das duas equipas, foi determinado que o embate entre leões e famalicenses não ocorreria e teria de ser adiado. 

Apesar do Regulamento de Competições da Liga prever um prazo máximo de quatro semanas para a realização de jogos, tendo em conta outras competições, a excecionalidade desta situação, semelhante ao período pandémico, requer uma abordagem flexível e poderá vir a acontecer apenas depois da paragem internacional em março.

Confira aqui a publicação de Pedro Proença:

  Comentários