SEIS ANOS DEPOIS, PICCINI AINDA DÁ QUE FALAR: SPORTING RECUSA PAGAR POR TRANSFERÊNCIA DO LATERAL
Leões são acusados por uma empresa de intermediação de terem dívida que remonta a 2018, altura da saída do jogador
Redação Leonino
Texto
1 de Junho 2024, 10:09
Cristiano Piccini, Sporting

Cristiano Piccini mudou-se para o Valência, no verão de 2018, depois do ataque à Academia Cristiano Ronaldo. À data, a mudança foi realizada pela SAD gerida por Sousa Cintra, sendo a sua transferência ainda por ‘resolver’. O Sporting recusa aceder à exigência da empresa Football Capital, que acusa os leões de deverem 770 mil euros.

O conjunto verde e branco foi condenado pelo Tribunal da Relação de Lisboa a pagar o montante em causa, mas vai recorrer, à mesma instância, alegando que, à data dos acontecimentos,  a empresa em questão não estava registada como intermediária na Federação Portuguesa de Futebol, revela o Record.

Recorde-se que na informação prestada pela SAD à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a 25 de setembro de 2018, o Sporting informava que tinha sido paga uma comissão de 800 mil euros à empresa Socas Investiment e de 350 mil euros à Football Capital.

Cristiano Piccini mudou-se para Alvalade em julho de 2017, oriundo do Bétis, tendo custado 2,87 milhões de euros aos cofres leoninos. Com a Listada verde e branca, o lateral direito realizou 40 partidas na única temporada de leão ao peito. Após um ano com a camisola do Sporting, o lateral mudou-se para Valência, a troco de 8 milhões de euros.

No último dia do mercado de inverno, Cristiano Piccini – avaliado em 750 mil euros – mudou-se para a Sampdoria, proveniente do Magdeburgo, da Alemanha. O defesa ajudou o emblema de Génova a alcançar a sétima posição da Serie B, disputando o playoff de subida ao principal escalão do futebol italiano. No entanto, uma derrota por 2-0, diante do Palermo, nos quartos de final, acabou com as esperanças.

  Comentários