SEM MARGEM DE MANOBRA! RÚBEN AMORIM VETOU SAÍDA DE CENTRAL DO SPORTING PARA A BUNDESLIGA (E NEM SEQUER É TITULAR)
Proposta que chegou a Alvalade era superior a 10 milhões de euros, mas treinador não quis conversas
Redação Leonino
Texto
10 de Fevereiro 2024, 09:39
Rúben Amorim, Sporting

Rúben Amorim mostrou-se contra a saída de João Muniz do Sporting. O jovem central dos leões foi sondado por um clube da Bundesliga, o principal campeonato da Alemanha, mas o treinador dos verdes e brancos não deu qualquer margem de manobra.

Segundo o jornal A Bola, os germânicos ofereceram uma quantia que ultrapassava os 10 milhões de euros. No entanto, os valores não chegaram para seduzir os responsáveis verdes e brancos, que veem o futebolista de 18 anos como principal sucessor de Gonçalo Inácio.

O ‘camisola 25’ do Sporting vem sendo muito cobiçado por vários tubarões europeus e, no pior dos cenários, vai deixar Alvalade no final da temporada, abrindo espaço no lado esquerdo do trio de centrais, posição que, para o treinador dos leões, ficará bem entregue a João Muniz.

Ainda assim, o diário desportivo avança que, com a eventual despedida de Gonçalo Inácio, Frederico Varandas deve ir ao mercado, uma vez que o jovem canhoto não está preparado para assumir a titularidade, mas sim para entrar na rotação do técnico.

Na última temporada, João Muniz – avaliado em 500 mil euros – esteve principalmente ao serviço da equipa B, comandada por Filipe Çelikkaya, tendo disputado 13 partidas e registado um golo. O atleta também alinhou pelos sub-23 e sub-19.

Já esta época, 2023/24, o defesa central, que renovou recentemente contrato com o Clube de Alvalade, assinando até 2028, acumula 11 partidas (816 minutos) pela equipa secundária dos leões, demonstrando o seu potencial e progressão no Sporting.

Embora seja visto como uma grande promessa, o jogador falhou os últimos embates dos pupilos de Filipe Çelikkaya, a contas com uma lesão. A mazela impossibilitou-o de ir a jogo frente ao Pêro Pinheiro, numa partida que seria crucial para as aspirações verdes e brancas.

  Comentários