SPORTING DEPENDENTE DE GYOKERES? RÚBEN AMORIM LEMBRA SAÍDAS DE PORRO E MATHEUS NUNES E DEIXA ‘DICA’ AO SUECO: “ELE PODE…”
Técnico dos leões abordou, ainda, alegado interesse do Chelsea no avançado verde e branco
Redação Leonino
Texto
19 de Janeiro 2024, 08:34
Viktor Gyokeres, Sporting, Vizela

O Sporting triunfou, por 5-2, frente ao Vizela, numa noite em que Viktor Gyokeres voltou a fazer das suas. No final do encontro, Rúben Amorim abordou o excelente rendimento do internacional sueco e lembrou as saídas de Pedro Porro e Matheus Nunes, que também tinham grande influência nos leões.

“Há jogadores que marcam as equipas e, portanto, já tivemos isso. Acho que tivemos isso também um bocadinho com o Pote na primeira época, de forma diferente, mas era muito regular a marcar e a assistir. E o Viktor [Gyokeres] dá-nos uma capacidade diferente de ir na profundidade uma equipa que nos queira pressionar”, começou por referir Rúben Amorim.

“Temos uma característica diferente do que não tínhamos e, portanto, transforma a equipa porque é mais perigosa em todos os momentos do jogo e, depois tem uma capacidade física muito grande que se vai revelando, principalmente no fim do jogo, e isso chama muita atenção quando ele, no fim do jogo, ainda consegue ir no espaço e nós conseguimos meter a bola e acho que, às vezes, ele tem tanta fome de ir para a baliza que olhamos para a cara dos adversários e ele pode parar o jogo e jogar mais com a equipa”, atirou o técnico do Sporting.

“São pequenos pormenores que vamos melhorando. Agora eu acho que é notório a influência que ele teve na nossa forma de jogar e na forma como somos mais perigosos com o Viktor, mas acho que a equipa toda transforma a equipa e transforma também. O Viktor ajudou-nos a ser melhor equipa, mas, sim, respondendo diretamente à pergunta, tem um papel vital na nossa forma de atacar neste momento”, afirmou Rúben Amorim.

“Acho que já tivemos isso um bocadinho [dependência de um jogador só]. Não de uma forma tão visível porque é um jogador que faz golos e não chama tanta atenção, mas lembro-me, a maior parte dos ataques era do Porro e o Porro saiu e adaptámo-nos. O Matheus Nunes era um jogador que nos levava a bola para a frente e nunca mais tivemos um jogador desses e mudámos também. Não estou nada preocupado, sou mais aquele treinador que aproveita até a última. O Pote por tudo o que dá e não dá tanto nas vistas, diria que somos dependentes de todos os grandes jogadores, como o Marcus [Edwards], que agora baixou um bocadinho, porque teve doente”, finalizou o técnico dos leões.

O Sporting vira agora atenções para a Taça da Liga, onde irá medir forças com o Braga, nas meias-finais da prova. O jogo está agendado para a próxima terça-feira, 23 de janeiro, às 19h45, no Estádio Dr. Magalhães Pessoa.

Imagem de destaque
  Comentários