88 ANOS DEPOIS, EIS O REENCONTRO. ANÁLISE AO SACAVENENSE
Na terceira eliminatória da Taça de Portugal, leões jogam pela primeira vez no campo do Sacavenense
Tiago Jesus
Texto
23 de Outubro 2020, 16:18
summary_large_image

Na passada quinta-feira, 22 de outubro, foi realizado o sorteio referente à terceira eliminatória da Taça de Portugal. Ficou, assim, ditada a visita dos leões ao terreno do SG Sacavenense, uma partida histórica para os homens de verde e branco, que nunca jogaram no terreno do adversário.

Conjunto de Rui Gomes invicto

A equipa que defrontou os leões há mais de oitenta anos é obviamente diferente da que se apresenta na presente época. A equipa de Sacavém, agora orientada por Rui Gomes, é a atual líder da Série F no Campeonato Nacional, com duas vitórias nos dois jogos disputados (Pêro Pinheiro, por 3-0, e SC Caldas, por 3-1).

Na Taça de Portugal, o SG Sacavenense deixou pelo caminho o Sintrense (2-0) e o Ança (4-3, após grandes penalidades). Nesta época, ao todo, a equipa dos arredores de Lisboa, já leva dez golos marcados e apenas três sofridos. Iaquinta é a principal figura da turma de Sacavém, sendo o avançado guineense autor de quatro destes dez tentos, em apenas quatro partidas.

Estes dois emblemas só se cruzaram uma vez, e tal acontecimento aconteceu há 88 anos. Foi no Campeonato de Lisboa, na temporada de 1932/33, no Campo Grande, vinte e quatro anos antes da construção do primeiro Estádio José Alvalade. Nessa partida, os leões, orientados pelo húngaro Rudolf Jeney, receberam e golearam os sacavenenses por 5-1, com os tentos leoninos a serem marcados por António Gralho (2), António Faustino (2) e Adolfo Mourão. O segundo jogo não aconteceu, tendo o Sporting CP vencido por falta de comparência.

A partida entre Sporting CP e SG Sacavenense, a valer para a terceira eliminatória da Taça de Portugal, será disputada no Sacavém, tendo data prevista para o fim-de-semana de 21 e 22 de novembro.

  Comentários