BRINCAR É NA QUADRA… E DE CALCANHAR
Pany Varela foi o autor do tento eleito para Golo da Semana pelo Leonino e está a dar muito que falar no universo da modalidade, pois não se trata de um gesto qualquer
Redação Leonino
Texto
10 de Março 2020, 09:46

Anilton César Varela Silva. 31 anos. Nascido em Cabo Verde. Pany Varela, carinhosamente apelidado pela avó e, agora, pelos amigos e, ainda, pelo mundo do futsal. Porque é que estamos a falar dele hoje? É fácil de explicar. O golo do ala verde e branco, frente aos Leões de Porto Salvo, no passado domingo (8 de março), foi o eleito pela redação do Leonino como o Golo da Semana.

Os comandados de Nuno Dias venceram, por 4-1, os Leões de Porto Salvo, crónica de jogo que pode ler aqui. Mais que isso, o terceiro golo do Clube de Alvalade, foi um verdadeiro momento classe que faz (e fez!) levantar qualquer pavilhão e qualquer adepto e fã da modalidade em questão. Pany sempre foi considerado como uma fonte de desequilíbrio e, ainda, muito criativo, o que se pode notar no golo desta semana. Pois, puxando ao nosso título… bem dizem que “brincar é no parque”, mas, para o nosso 18, é na quadra, e logo de calcanhar.

Depois de assistir para o golo de Cardinal, que deu o 2-1, Pany Varela decidiu fazer das suas e, de calcanhar preparado, o leão não fez por menos e deu um toque de magia ao jogo. Veja como foi narrado pelo Leonino:

“Pany encontrou o número sete leonino no meio da área e serviu o pivô. A partir daqui, o cenário mudou e os leões de Nuno Dias dominaram o jogo. No recomeço (25’), após os festejos, aconteceu o contrário: golo de calcanhar de Pany Varela, assistido por Cardinal”.

Com claro orgulho no seu golo, o próprio atleta fez questão de o assinalar nas redes sociais, deixando para o seu universo de fãs o golo de que tanto se tem falado no futsal português.

Foi um minuto 25 de muita classe para o atleta de 31 anos que está no Sporting CP desde a época 2016/17. Esta temporada, o número 18 verde e branco já leva 11 golos em 32 partidas, tendo-se tornado uma das peças fundamentais para Nuno Dias. Algo que o prova, é o facto de ter começado este mesmo jogo, em que fez um golo e uma assistência, no cinco inicial.

Já na partida anterior, frente ao Viseu 2001 (LER AQUI), Pany tinha marcado um livre de 10 metros, bem convertido, que o faria voltar aos golos no Pavilhão João Rocha.

Assim, bem que podemos concluir que o ala está de pé quente e, para sorte da equipa leonina e para Nuno Dias, que seja para continuar.

Se não viu, não perca mais tempo, veja o golo aqui:

 

Fotografia de Sporting CP.

  Comentários