"COM A AUDIÊNCIA DAS CONVERSAS COM O VAR, VENCE A TRANSPARÊNCIA"
Diretor do Jornal Sporting defendeu que as comunicações do VAR devem ser ouvidas em direto
Duarte Pereira da Silva
Texto
22 de Outubro 2020, 17:55
summary_large_image

André Bernardo voltou a defender que as conversas do VAR sejam ouvidas em direto, tal como acontece noutros campeonatos. No editorial da edição n.º 3790 do Jornal Sporting, o diretor da publicação defendeu que a “transparência e a verdade desportiva” saem beneficiadas com tal decisão e que “será um pequeno passo para o VAR, mas um grande passo para a transparência no futebol”.

“Com a audição das conversas com o VAR vence a transparência e a verdade desportiva, perde quem sempre temeu aquilo que ainda hoje, graças também ao avanço tecnológico dos motores de pesquisa de internet, se pode ´escutar´, e que marca como cada uma ficará para a História”, afirmou André Bernardo.

Sobre o jogo diante do FC Porto, o diretor do Jornal Sporting considerou que “a possibilidade de audição do VAR teria facilitado muito o entendimento das decisões do jogo do passado domingo contra o FC Porto”.

Quanto aos que se opõem a esta medida, André Bernardo disse que “neste caminho existem sempre os ´velhos do restelo´ e os apregoadores de uma ´falácia ludita´, saudosos de um passado sem tecnologia. Os avanços tecnológicos trazem sempre vencedores e perdedores”.

“O caminho da verdade desportiva faz-se caminhando e o passo seguinte do VAR deveria ser a possibilidade de audição das decisões da equipa de arbitragem. É aliás um modelo já amplamente testado com sucesso no râguebi e que protege os árbitros”, finalizou André Bernardo.

Fotografia de Sporting CP

  Comentários