CRAQUE LEONINO 'PISCA O OLHO' A AMORIM: TÉCNICO DO SPORTING PROCURA SOLUÇÕES NO ATAQUE
Com os extremos Pedro Gonçalves, Francisco Trincão e Marcus Edwards lesionados, treinador verde e branco busca alternativas
Redação Leonino
Texto
24 de Março 2024, 10:02
Rúben Amorim, Daniel Bragança, Nuno Santos, Paulo Barreira, Sporting

Aproveitando a pausa no campeonato devido aos compromissos das seleções nacionais, Rúben Amorim fez algumas experiências durante a manhã de sábado, contra o Torreense (3-2), da Liga 2, num jogo de treino realizado na Academia Cristiano Ronaldo, em Alcochete, onde alguns jogadores experimentaram outras posições.

Na posição de guarda-redes, com Adán lesionado e Franco Israel a representar o Uruguai, foi a vez de Guilherme Pires proteger as balizas do Sporting, sofrendo dois golos antes do intervalo. Quanto à linha defensiva, não houve mudanças, enquanto no meio-campo Fresneda foi testado na esquerda, Koindredi e Bragança no meio, e Esgaio desempenhou um papel híbrido, quase como um terceiro médio.

Geny Catamo, mais adiantado no terreno, ocupou toda a ala, começando a construir jogadas desde trás. Paulinho foi a referência na área, marcando dois golos – um de cabeça e outro com o pé. Nuno Santos jogou na frente, uma alternativa que Amorim já tinha mencionado devido à ausência de Pedro Gonçalves, que se lesionou no jogo contra a Atalanta, onde o Sporting foi eliminado da Liga Europa. Pedro Gonçalves poderá não estar disponível até ao duplo confronto com o rival Benfica (Taça de Portugal, a 2 de abril, e, quatro dias depois, para a Liga).

Antes do último embate com o Boavista, que acabou com uma goleada por 6-1 a favor dos leões, Rúben Amorim foi interrogado sobre a possibilidade de Paulinho jogar sempre como extremo, se Geny Catamo assumiria essa posição, ou até mesmo se Quenda, da formação, seria chamado. Em resposta, o treinador apresentou uma alternativa que foi agora testada:

“Tudo está em cima da mesa. Também temos o Nuno Santos, que gosta muito de atacar [risos] e veria com bons olhos poder subir no terreno. E o Geny também, porque o seu passado foi de extremo. Iremos aproveitar a paragem para trabalhar isso.”, atirou.

Recorde o golaço de Nuno Santos, finalista do prémio Puskas:

Imagem de destaque
  Comentários