"É INADMISSÍVEL SOFRER 5 GOLOS DE BOLA PARADA"
Emanuel Ferro considera que os leões foram superiores no conjunto das duas mãos
Redação Leonino
Texto
27 de Fevereiro 2020, 21:29

Emanuel Ferro, adjunto de Silas, falou à imprensa no final da partida, devido ao impedimento de Silas poder falar nas competições da UEFA. Ferro mostrou-se desiludido com a eliminação.

“Era um jogo diferente, na casa do adversário, por isso sabíamos que iria ter mais iniciativa. Baixámos as linhas, fomos capazes de controlar, mas acabámos por sofrer. Na segunda parte, entrámos muito bem, marcámos, ficámos por cima da eliminatória, mas acabámos por sofrer um golo no final, que igualou a eliminatória. Imerecidamente, a nosso ver, pois no conjunto das duas mãos fomos superiores. No prolongamento acabou por ser mais do mesmo da segunda parte, devíamos ter marcado e é inadmissível ter sofrido cinco golos de bola parada no conjunto das duas mãos. Não podemos permitir estes erros”.

Ferro comentou, também, a entrada em campo de Doumbia após o golo sofrido.

“Fizemos aquilo que, na circunstância específica, achámos que deveríamos fazer. Resultou muito bem, não baixámos as linhas, apesar de termos colocado um médio com características mais defensivas. Mas sofremos o golo de um canto. Íamos fazer outra substituição mas tivemos de alterar porque um jogador pediu para sair devido a fadiga”, disse.

O adjunto de Silas falou, ainda, do futuro da equipa técnica: “O que quero pensar nesta altura é na recuperação rápida dos jogadores. Foi uma eliminatória difícil, uma viagem longa. O essencial é estarmos a trabalhar de forma séria, comprometida”, finalizou.

Fotografia do Sporting CP.

  Comentários